Suspeito de envolvimento no assassinato de agente penitenciário é preso

Redação


Um dos suspeitos pelo assassinato do agente penitenciário Lourival de Souza, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, foi preso na última sexta-feira (21). Porém, a informação foi divulgada pela PCPR (Polícia Civil do Paraná) somente nesta segunda-feira (24).

O homem era considerado foragido da Justiça e tinha três mandados de prisão em aberto: um por roubo e dois por homicídio. Ele foi preso no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, por policias do COPE (Centro de Operações Policiais Especiais).

Segundo a PCPR, o suspeito foi identificado com base no retrato falado feito por testemunhas. Além disso, ele usava uma máscara com a mesma estampa que um dos suspeitos utilizava no momento do assassinato do agente penitenciário. “Com a prisão dele esperamos obter mais provas, indícios e que os outros suspeitos sejam localizados e presos”, afirmou Rodrigo Brown.

Retrato falado do suspeito pela morte de Lourival

AGENTE PENITENCIÁRIO É EXECUTADO A TIROS DENTRO DA PRÓPRIA CASA

Segundo a polícia, três homens invadiram a residência do agente penitenciário e dispararam contra ele no final da manhã do dia 12 de agosto. Lourival de Souza, de 49 anos, foi assassinado com mais de 15 tiros enquanto tomava banho dentro da sua própria residência.

“Na frente da casa funciona um restaurante, que estava aberto. Vieram quatro elementos: um rendeu as pessoas que estavam no restaurante e três adentraram ao domicílio e efetuaram os disparos para ceifar a vida da vítima”, afirmou Sergio Klaar, superintendente da delegacia de Piraquara.

Irmãos de Lourival afirmaram que ele sofria ameaças constantes. “Ele falou que não tinha medo porque era a profissão que tinha escolhido. Houve uma tentativa um mês atrás e ele comentava que o pessoal sempre ameaçava dentro do presídio”, disse Mario de Souza.

Já Dirce de Souza, outra irmã da vítima, relatou que o irmão foi tomar banho e os três suspeitos renderam um amigo da família que também estava na residência. Ao saber que Lourival estava no banho, o trio foi ao banheiro e dispararam. “Todo mundo tem medo quando tem alguém da família que trabalha [em presídio]. É muito perigoso né”, disse.

Previous ArticleNext Article