Suspeito de envolvimento em ataque a Guarapuava é morto em SP

A casa onde ele estava foi localizada pelo Batalhão de Ações Especiais da Polícia após uma denúncia e a equipe policial teria sido recebida com tiros de fuzil.

Redação - 29 de maio de 2022, 20:34

(Foto: Divulgação/Polícia Militar)
(Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Um suspeito de envolvimento nos ataques a Guarapuava em abril foi morto pela polícia em Limeira, interior de São Paulo, neste final de semana. A casa onde ele estava foi localizada pelo Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia) após uma denúncia e a equipe policial teria sido recebida com tiros de fuzil.

Após o confronto, o homem foi morto. Foram encontrados no local: uma pistola, munições, um capacete balístico e documentos falsos. A confirmação de que o rapaz era suspeito de estar envolvido na tentativa de assalto a uma transportadora de valores no Paraná foi confirmada pela PMPR (Polícia Militar do Paraná).

Até o momento, é a sexta pessoa morta que estaria na realização dos ataques. Outras cinco foram presas pela polícia.

TENTATIVA DE ASSALTO A TRANSPORTADORA DE VALORES EM GUARAPUAVA

Cerca de 30 homens fortemente armados tinham o objetivo de realizar um assalto na transportadora de valores Proforte, em Guarapuava, entre os dias 17 e 18 de abril.

Os ataques na cidade começaram quando criminosos incendiaram veículos na parte urbana da cidade e bloquearam a entrada e saída do 16° Batalhão de Polícia Militar.

Alguns criminosos atearam fogo em veículos nos acessos à cidade, como na BR-277, e espalharam miguelitos pela pista - dispositivos pontiagudos usados para furar pneus.

Outros bandidos abordaram veículos pelas ruas da cidade e utilizaram populares como reféns, enquanto acontecia o ataque a transportadora. 

Ao todo, 260 policiais foram acionados com a missão de deslocar os envolvidos para a zona rural de Guarapuava, que fugiram sentido interior do estado. 

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas durante o ocorrido. O policial Ricieri Chagas, ferido na cabeça, morreu uma semana depois da tentativa de assalto. 

Outro policial, José Douglas Bonato, levou um tiro na perna, foi operado e já recebeu alta; e um popular também foi atingido nos ataques a Guarapuava.