Suspeito de filmar torturas e ameaçar a própria companheira de morte é preso no PR

Redação

suspeito cárcere privado paraná violência tortura

Um homem de 27 anos foi preso em flagrante neste domingo (3) em Morretes, no litoral do Paraná, suspeito de manter a própria companheira em cárcere privado. De acordo com a PC (Polícia Civil), a mulher relatou que era agredida constantemente com facas, espetos, socos além de ser ameaçada de morte. Também afirmou que sofria violência sexual mediante tortura em atos filmados, com o celular, pelo agressor.

A vítima procurou ajuda na delegacia de Antonina, a 15 quilômetros de Morretes, após fugir de casa. Segundo a polícia, ela conseguiu escapar quando o homem saiu para trocar o pneu do carro. A mulher teve a permissão do suspeito para levar a filha ao banheiro e entrou em fuga.

“Nesse primeiro contato com a vítima, foi dada toda a assistência necessária e possível conforme a Lei Maria da Penha. Os encaminhamentos foram feitos, incluindo pedido de medida protetiva”, conta a delegada Maria Nysa.

Apesar da busca dos policiais, o homem não foi localizado na ação feita no sábado. Contudo, o suspeito agrediu uma assistente social na manhã deste domingo, o que facilitou a nova busca. Ele estava procurado a companheira quando foi localizado, dentro do carro, por uma equipe policial. De acordo com a polícia, houve perseguição com direção perigosa, mas o homem acabou se entregando e foi conduzido à delegacia de Morretes.

“O caso se trata de uma violência doméstica que foi se desenvolvendo desde o Natal. Com a análise global da situação, foi verificado o cometimento de meia dúzia de crimes só no dia de hoje, o que permitiu a prisão em flagrante”, completou a delegada.

HOMEM SERÁ ACUSADO POR CERCA DE 11 CRIMES

Conforme as informações da Polícia Civil, o suspeito foi autuado em flagrante por oito crimes: sequestro, cárcere privado, direção perigosa, dirigir veículo sem habilitação, desobediência, resistência, ameaça e esbulho possessório. Além disso, ele também será indiciado por violência sexual mediante tortura, lesão corporal e ameaça em violência doméstica.

Por fim, a corporação informou que o veículo e o celular do suspeito foram apreendidos e serão encaminhados à perícia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="737184" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]