Suspeito de matar companheira a facadas será indiciado por feminicídio

Fernando Garcel

O homem suspeito de matar a companheira, Daniela Eduarda Alves, de 23 anos, a facadas na madrugada da última segunda-feira (14), foi ouvido na Delegacia da Polícia Civil de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, na tarde de ontem (15). Ele deve ser indiciado por feminicídio.

Segundo a delegada Gislaine Ortega Pineda, Emerson Bezzera da Silva confessou o crime e teria declarado que tudo começou com uma briga de casal.

“Na data dos fatos, ele teria pedido o celular da esposa para despertar e ela teria se recusado. Ele teria se exaltado e a empurrado sobre uma mesa de vidro. Ele alega que quando ela levantou, pegou um dos estilhaços e o atingido nas coxas e no pescoço. Ele alega que diante dessa agressão foi até a cozinha e pegou uma faca e ao retornar ela teria o provocado, ele teria perdido a cabeça e desferido os golpes que levaram a vítima a óbito”, relatou a delegada à Rádio Banda B.

Foto: Reprodução

Durante o depoimento, o homem alega que não havia nenhuma crise conjugal, mas familiares teriam relatado informalmente sobre um pedido de separação por parte da vítima. Outras pessoas ainda serão ouvidas para conclusão do inquérito.

“Ele permanece por enquanto na delegacia de polícia. Após a conclusão do inquérito, ele provavelmente vai ser indiciado por feminicídio. A gente vai analisar a qualificadora do motivo fútil, devido a discussão. O que causou surpresa pra gente é que não há histórico de violência, dele como autor e ela como vítima, o que dificulta pra gente traçar o perfil dele”, explica Gislaine Ortega Pineda.

O caso

Daniela foi encontrada morta, em casa, no bairro Santa Terezinha, em Fazenda Rio Grande, na noite de segunda-feira (14), pela Polícia Militar após os vizinhos terem ouvido os gritos de uma discussão. Os vizinhos também relataram que o homem foi visto saindo de carro. Ela teria sido encontrada com diversos golpes de faca pelo corpo. O Siate foi acionado, mas a jovem não resistiu aos ferimentos.

Algumas horas depois, a polícia foi acionada, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Emerson foi para a casa da mãe e ao ser questionado sobre o sangue em suas roupas, teria confessado o crime. O padrasto, por não concordar com a situação, acionou a polícia. Ele foi encaminhado Hospital do Trabalhador, internado sob escolta da polícia, para tratar os ferimentos e depois encaminhado para delegacia.

Previous ArticleNext Article