Suspeito de violentar e matar adolescente em Maringá é preso

Francielly Azevedo


O homem suspeito de matar a adolescente Jeniffer Tavares, de 16 anos, foi preso na madrugada desta sexta-feira (10), em uma praça de pedágio em Mandaguari, no norte do Paraná. O crime aconteceu em Maringá, a 30 quilômetros do local onde o rapaz foi detido.

Jeniffer desapareceu no último sábado (4). O corpo dela foi encontrado na terça-feira (7).

Na delegacia, o homem disse que não matou a adolescente. Ela teria morrido por overdose e ele jogou o corpo dela no matagal.

No entanto, um laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que a adolescente foi estuprada. O exame constatou que a jovem sofreu traumatismo craniano e asfixia por esganadura.

O CASO

O corpo da adolescente Jeniffer Tavares, de 16 anos, que estava desaparecida desde a madrugada de sábado (4), foi encontrado na terça-feira (7) pela manhã em um terreno baldio no Jardim Rebouças, no final da avenida Mandacaru, em Maringá, por catadores de materiais recicláveis. Ela estava seminua e, segundo o delegado Diego Almeida, da Delegacia de Homicídios, foi esganada e tinha sinais de abuso sexual.

Na investigação, a Polícia Civil analisou imagens de câmeras de segurança na região central da cidade. A menina, que morava na Vila Morangueira, saiu no sábado à noite com o irmão e se encontrou com um grupo de amigas na praça da catedral.

De lá, foram para uma festa numa chácara localizada no Jardins Monet. Imagens também mostram Jeniffer numa tabacaria. Como não retornou para casa na manhã de domingo (5), a família registrou boletim de ocorrência comunicando seu desaparecimento. Ela teria sido vista pela última vez por uma amiga quando entrava em um VW Gol, placa de São Paulo, de um outro colega.

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.