Suspeito de envolvimento em ataques em Guarapuava é preso

Ele tem 46 anos e o apelido de 'Máscara', e seria o líder da facção criminosa na região onde ocorreu uma tentativa de assalto a uma transportadora de valores.

Redação - 18 de maio de 2022, 13:55

(Foto: Reprodução/Redes sociais)
(Foto: Reprodução/Redes sociais)

Um suspeito de envolvimento em ataques na cidade de Guarapuava, no mês passado, foi preso na terça-feira (18), na cidade de Mongaguá, no litoral de São Paulo. Ele tem 46 anos e o apelido de 'Máscara', e seria o líder da facção criminosa na região onde ocorreu uma tentativa de assalto a uma transportadora de valores.

O homem foi preso em ação conjunta entre as polícias paranaense e paulista. Ele estava foragido da Penitenciária Estadual de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, desde 2018.

Além dele, foram localizados armamentos e documentação falsa, como duas pistolas 9 milímetros, um revólver e uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa.

Segundo a PMPR (Polícia Militar do Paraná), cinco suspeitos de envolvimento no ataque à cidade paranaense foram mortos. Outras quatro pessoas já haviam sido presas.

ATAQUES EM GUARAPUAVA OCORRERAM DURANTE TENTATIVA DE ASSALTO

Cerca de 30 homens fortemente armados tinham o objetivo de realizar um assalto na transportadora de valores Proforte, em Guarapuava, entre os dias 17 e 18 de abril.

Os ataques na cidade começaram quando criminosos incendiaram veículos na parte urbana da cidade e bloquearam a entrada e saída do 16° Batalhão de Polícia Militar.

Ao todo, 260 policiais foram acionados com a missão de deslocar os envolvidos para a zona rural de Guarapuava, que fugiram sentido interior do estado. 

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas durante o ocorrido. O policial Ricieri Chagas, ferido na cabeça, morreu uma semana depois da tentativa de assalto. 

Outro policial, José Douglas Bonato, levou um tiro na perna, foi operado e já recebeu alta; e um popular também foi atingido nos ataques a Guarapuava.