Tarifas de pátios do Detran-PR podem subir até 255%

O Detran-PR ressalta a economia que o Estado pode ter com as concessões dos pátios, de cerca de R$ 7,6 milhões/ano.

Leonardo Gomes - BandNews FM Curitiba - 13 de abril de 2022, 10:37

Foto: José Fernando Ogura/AEN
Foto: José Fernando Ogura/AEN

As tarifas das diárias e de remoção de veículos apreendidos pelo Detran-PR (Departamento de Trânsito do Paraná) podem ficar até 255% mais caras. O reajuste deve ser aplicado a partir da concessão de 44 pátios do departamento. Os valores devem ser diferentes, conforme o porte do veículo. As informações são da Bandnews Curitiba.

Segundo edital, publicado pelo governo em 2021, a diária para carros leves tem valores referência de R$ 31,64 e R$ 39,55. Já para veículos pesados a tarifa pode ficar em R$ 59,33. O custo para remoção do carro apreendido tem valores de referência de R$ 190,15 e R$ 237,69 para veículos leves e R$ 356,53 para pesados.

Atualmente, o valor de estadia nos pátios do Detran é de R$ 27,66 e o preço do serviço de remoção é de R$ 100,29.

O andamento do processo de privatização dos pátios foi anunciado no início da semana pelo governador do Ratinho Junior (PSD).

"Nós temos os estudos que foram feitos pelo BRDE, que fez todo esse planejamento, e vamos ter uma economia por ano de R$ 8 a R$ 10 milhões com a concessão dos pátios do Detran-PR. O primeiro ganho é a economia ao estado, que deixa de arcar com custos desses pátios. Também teremos um ganho de eficiência, com uma empresa com muito mais capacidade de fazer essa gestão, e o número de policiais que cuidam dos pátios espalhados pelo Paraná. Nós temos 600 policiais militares cuidando dos pátios do Detran-PR, ao invés de estarem nas ruas cuidando das famílias paranaenses", observou.

No edital, o Detran-PR também ressalta a economia que o Estado pode ter com as concessões. Ao todo, cerca de R$ 7,6 milhões seriam economizados por ano com aluguel, serviços de vigilância, limpeza, conservação e estrutura.

Conforme o edital, a empresa vencedora ficará responsável pela gestão dos pátios por 20 anos. Ela terá com atribuições a remoção dos veículos, implantação, operação e manutenção dos espaços. A fiscalização fora dos pátios e a propriedade das estruturas permanece nas mãos do Estado.

Ainda segundo o documento, o processo de licitação ocorrerá por meio da modalidade de Concorrência, ou seja, quando empresas interessadas precisam comprovar que preenchem os requisitos mínimos de qualificação exigidos pelo edital. O principal critério para escolha da empresa, conforme o governo, será a oferta de menor tarifa.

A reportagem questionou o Detran-PR sobre as possíveis tarifas a serem aplicadas após a concessão e perguntou ainda das datas para o início da licitação. Ainda aguardamos retorno.