TCE define equipe responsável por auditoria no sistema prisional do Paraná

Andreza Rossini


A equipe responsável por fazer a auditoria no sistema prisional do Paraná foi nomeada nesta segunda-feira (23), pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Durval Amaral. O grupo é formado por oito analistas e técnicos de controle que devem concluir o diagnóstico no prazo de 60 dias.

Na segunda etapa de fiscalização, a equipe deve instaurar auditorias operacional para avaliar a eficácia do gasto público no setor, impor medidas corretivas e, se necessário, responsabilizar os gestores pelas irregularidades encontradas.

Durval determinou que a auditoria avalie  as instalações, a estrutura de pessoal, a gestão, o custo e, principalmente, a capacidade de ressocialização do sistema prisional.

“Tenho a certeza de que, apesar do alto investimento, a sociedade paranaense não está satisfeita com os resultados”, afirmou o presidente. “O cidadão paga muito para que as cadeias e presídios sejam apenas depósitos de presos, sem oportunidade de ressocialização”, complementou.

Em 2016, o Paraná gastou R$ 720 milhões para manter uma população carcerária de 20 mil pessoas nos presídios do Estado – com custo médio de R$ 35 mil por preso ao ano. Neste cálculo não estão incluídos os cerca de 10 mil presos que estão em delegacias no Estado.

Previous ArticleNext Article