Temporal afeta abastecimento de água em 85 localidades no Paraná

Redação

Gaeco denuncia 26 pessoas e empresas por crimes contra Sanepar nos Campos Gerais do Paraná

A falta de energia elétrica provocada pelas fortes chuvas e ventania que atingiu o Paraná no sábado (23) afetou o abastecimento de água em 85 localidades abastecidas pela Sanepar neste fim de semana. As regiões Noroeste e Oeste foram as mais atingidas, segundo a companhia.

Apesar de todos os esforços das equipes da Copel – são 1.350 profissionais empenhados em religar tudo o mais rapidamente possível -, algumas unidades de produção e de distribuição de água ainda estão sem energia, inviabilizando a sua operação.

No pior momento do temporal, 552 mil unidades consumidoras chegaram a ter o fornecimento de energia interrompido pela ocorrência de raios, queda de árvores, e rajadas de vento que variaram entre 80 e 90 km/h em diversas localidades, chegando aos 100 km/h em Cianorte. Alternadamente, mais de um milhão de domicílios tiveram desligamento de energia por algum tempo durante a ocorrência do temporal, no Paraná, dos quais aproximadamente 144 mil seguem sem energia.

Esta é a segunda vez, em dez dias, que as tempestades causam estragos e prejudicam o abastecimento de água no estado. Em Foz do Iguaçu, o temporal prejudicou o abastecimento de água para 70% da cidade.

Em, Londrina ainda 15% dos imóveis ainda estavam com o abastecimento comprometido neste domingo (24). Na região de Paranavaí, 13 cidades tiveram o abastecimento de água paralisado. A tempestade ainda afetou o abastecimento nas regiões de Cascavel, Toledo, Apucarana, Arapongas. Campo Mourão e Umuarama.

Na região, além de Cascavel, a falta de eletricidade afetou Lindoeste, Guaraniaçu e distrito Guaporé, Santa Tereza do Oeste, Corbélia e Distrito Penha, Distrito Santo Izidoro em Três Barras do Paraná, Matelândia, Ramilândia, Braganey e distrito Longuinópolis, Ibema, Campo Bonito, Iguatu e Céu Azul.

A falta de eletricidade também afetou o abastecimento em municípios das regiões de Toledo e Maringá, e ainda na Região Noroeste.

De acordo com a Sanepar, todo maquinário e equipamentos de grande porte nas mais de 3.400 unidades operacionais da empresa nos 346 municípios de atuação precisam do fornecimento de energia.

Em todo o caminho percorrido pela água há necessidade de motores, bombas, válvulas e sistemas de automação, e todos esses equipamentos utilizam energia elétrica. Portanto, quando falta energia, também pode faltar água.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="798828" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]