Tenente do Corpo de Bombeiros de Maringá é preso

Ricardo Pereira - BandNews FM Curitiba

Deve ficar preso em Curitiba o tenente do Corpo de Bombeiros de Maringá, noroeste do estado, que foi detido durante a operação Diplomata. A ação cumpriu seis mandados de busca e apreensão, um de interdição e o de prisão do tenente Alexandre Bettiol Ferelli.

A investigação teve início depois de uma denúncia de um engenheiro que relatou ter sido extorquido ao tentar aprovar um projeto de prevenção de incêndio, no ano passado. O valor de R$ 1 mil teria sido exigido para a aprovação. A corregedoria da corporação informou que as investigações apontam para indícios de irregularidades e favorecimentos nas tramitações de projetos nos bombeiros em Maringá. Mais de cem projetos devem ser analisados.

O tenente foi indiciado por concussão – uso do cargo público para vantagem indevida e patrocínio indébito. Um aspirante a oficial foi indiciado por prevaricação – quando um funcionário público age contra a administração pública. O Corpo de Bombeiros alega que apoia o trabalho da Corregedoria-Geral da PM que busca melhorar a eficiência do serviço prestado.

O comando da Polícia Militar, responsável também pelos bombeiros, diz que, se forem comprovadas as irregularidades, os envolvidos serão punidos. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do tenente preso.


Defesa

Advogado do tenente, Marcelo Ortiz afirma que Ferelli foi preso injustamente. “Não há provas, há premissa.” Ortiz disse ainda que o tenente foi pego de surpresa. “Afinal de contas, ele é um
bombeiro, não é um bandido, é inocente”, declarou.

Além de afirmar que existem provas do envolvimento de Ferelli na confecção de documentos de prevenção de incêndio até mesmo em outros estados, a PM destacou o comportamento fora do
padrão do tenente. Segundo a investigação, ele “ostenta movimentações financeiras e um padrão de vida que sobressai do quanto ganha em seu salário, como se observa nas redes sociais.”

Em nota, o 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros disse que “tem colaborado plenamente com as investigações não pactuando com quaisquer desvios de conduta de seus integrantes, buscando manter a boa imagem da Corporação”.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook