Terremoto no Peru faz prédio ser evacuado em Cascavel, no Paraná

Por volta das 9 horas da manhã, as pessoas sentiram tremores na estrutura do edifício, que funciona como empreendimento comercial.

Redação - 26 de maio de 2022, 13:48

(Foto: Reprodução/Google Street View)
(Foto: Reprodução/Google Street View)

Um prédio foi evacuado por consequência do terremoto que atingiu a fronteira do Peru com a Bolívia, nesta quinta-feira (26). O edifício fica em Cascavel, no oeste do Paraná.

Por volta das 9 horas da manhã, as pessoas sentiram tremores na estrutura do prédio, que funciona como empreendimento comercial.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez vistorias no local para verificar se a estrutura havia sido comprometida.

Outras cidades brasileiras sentiram o abalo, como Porto Velho, capital de Rondônia. O tremor teria sido percebido por moradores por volta das 7 horas da manhã, horário local. 

Na cidade, o prédio do Tribunal de Justiça de Rondônia chegou a ser evacuado após a estrutura se mexer no 5º e 6º andares. Os servidores voltaram às atividades após aval do Corpo de Bombeiros.

TERREMOTO NO PERU E NA BOLÍVIA

Um terremoto de magnitude 7,2 atingiu a região de fronteira do Peru com a Bolívia nesta quinta-feira (26). O índice foi divulgado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

De acordo com o serviço, o abalo sísmico ocorreu a uma profundidade de 217,8 km. O epicentro teria sido localizado na província peruana de Puno, nas cidades de Tirapata e Ayaviri.

O terremoto foi considerado pelo USGS de "profundidade intermediária", pois está numa profundidade focal entre 70 e 300 quilômetros. Nesses fenômenos, são causados menos danos ao solo, porém pode ser percebido em regiões mais distantes.

O abalo foi sentido por todo o país, além da Bolívia e outras localidades da América do Sul. Segundo o Instituto Geofísico do Equador, um tremor de magnitude 8,2 foi registrado na cidade de Puerto Acosta, do outro lado da fronteira.

A região onde o terremoto ocorreu é próxima ao lago Titicaca, considerado o de maior altitude do mundo para navegação, a 3.812 metros acima do nível do mar.

Não há informações sobre feridos, mortos ou danos que tenham sido causados ao Peru e à Bolívia.