Testemunhas começam a prestar depoimentos sobre morte de youtuber

Andreza Rossini


A Justiça começa a ouvir nesta terça-feira (19), as testemunhas da ação penal que investiga a morte da youtuber e modelo Isabelly Cristine Santos, 14 anos, assassinada com um tiro na cabeça, na PR-412, em Pontal do Paraná, no litoral do Estado, em fevereiro deste ano.

Três testemunhas de acusação serão ouvidas em audiência marcada para começar às 13h30 de hoje, na cidade onde ocorreu o crime. No total, são oito testemunhas de acusação arroladas pelo Ministério Público, e sete arroladas pela defesa dos irmãos suspeitos do crime.

Apesar de estarem presos, os irmãos Everton e Cleverson Vargas, acusados da morte da youtuber, podem conseguir uma liberdade provisória ou até mesmo a revogação da prisão. Segundo a promotoria de Pontal do Paraná, por enquanto, o Ministério Público do Paraná (MPPR) entende que a prisão preventiva é necessária.

Os dois irmãos seguem detidos no Centro de Triagem de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com a denúncia, Everton vai responder pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil ou torpe e também pelo porte ilegal de arma, já que ele tinha o registro do armamento, mas não o porte.

Já Cleverson Vargas, que dirigia o veículo, vai responder por homicídio qualificado, mas como partícipe, e por embriaguez ao volante.

Os dois assumiram que beberam e as comandas apontaram que eles consumiram 8 garrafas de cerveja antes do crime acontecer.

De acordo com a defesa, os irmãos não serão ouvidos na audiência de hoje. Eles foram intimados e vão acompanhar os depoimentos das duas testemunhas, um morador e um comerciante que estavam próximo ao local do crime.

O caso

Isabelly voltava do balneário Shangri-la, onde havia gravado uma entrevista com o MC Gustta para o canal que tem no Youtube, no dia 14 de fevereiro. Na PR-412, um motorista que discutia no trânsito teria sacado uma arma e disparado contra o carro onde ela estava com a família. Isabelly foi baleada na cabeça e teve morte cerebral no dia seguinte, no hospital.

Os irmãos suspeitos do crime alegam que voltavam para casa no balneário de Canoas, em Pontal do Paraná, quando o carro em que Isabelly estava cruzou o caminho deles enquanto dava um “cavalo-de-pau”.

Em seguida, segundo os irmãos, o carro retornou na direção deles, o que levou Everton a “entrar em pânico”, imaginando que se tratasse de um assalto, e atirar.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="530851" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]