Testemunhas de grave acidente na Linha Verde são ouvidas hoje

BandNews FM Curitiba


Devem ser ouvidas hoje (02) outras três testemunhas do acidente que matou quatro pessoas na Linha Verde, na terça-feira (31), no Guabirotuba. Os depoimentos vão ser tomados na Delegacia de Delitos de Trânsito, que já instaurou um inquérito para apurar as causas da tragédia.

Nesta quarta-feira (01), o policial militar que dirigia a viatura que se envolveu no acidente disse, em depoimento, que perdeu o controle do carro ao tentar desviar de um pedestre que atravessou fora da faixa. A viatura passou por cima do canteiro central da canaleta e atingiu um ponto de ônibus em que quatro pessoas esperavam o coletivo. Fabiana Maria da Silva, de 29 anos e Vergínia Gouvêa, de 67, morreram na hora. Já Franciele dos Santos, de 33, faleceu a caminho do hospital. Elizandra Lustoza, de 32 anos, chegou a ser socorrida de helicóptero, mas também não resistiu.

Imagens de câmeras de segurança vão ajudar a polícia a apurar as causas do acidente. Com os registros e o depoimento das testemunhas que estavam no local na hora do atropelamento, a investigação quer entender se houve ou não imprudência dos policiais.

Além das testemunhas, a polícia também vai ouvir o policial militar que estava na viatura no momento do acidente. A polícia aguarda o resultado da perícia técnica para saber se houve excesso de velocidade e se os sinais de segurança, como sirene e giroflex da viatura estavam ligados

Ainda não há data para a divulgação do resultado das perícias. Já o inquérito policial tem 30 dias para ficar pronto. Para o delegado, ainda é cedo para saber se os policiais vão responder por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – ou por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de morte.

Paralelamente às investigações da Polícia Civil, foram instaurados, ainda, um Inquérito Técnico e um Inquérito Policial Militar (IPM). Em nota, o comando da PM informou que, durante as investigações, os policiais e as testemunhas vão ser chamados para depor.

No fim do processo, um relatório vai trazer as conclusões do relator sobre a conduta dos dois membros da corporação. A Polícia Militar informou, ainda, que os dois policiais envolvidos no acidente recebem acompanhamento psicológico e estão afastados da função de motorista de viatura.

 

Previous ArticleNext Article
em 20 minutos tudo pode mudar
[post_explorer post_id="541425" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]