TJ mantém absolvição de policiais militares da acusação de execução

BandNews FM Curitiba


Em decisão unânime, o Tribunal de Justiça manteve a absolvição dos 13 policiais militares, que foram a júri popular em outubro, acusados de executar cinco suspeitos – há quase dez anos. O julgamento do recurso do Ministério Público ocorreu na tarde de ontem (26) e o acórdão deve ser publicado entre hoje (27) e segunda-feira (30).

A promotoria considerou que a decisão dos jurados foi ‘emocional’ e influenciada pela estratégia dos advogados de apontar que os mortos eram criminosos ligados a facções. Para sensibilizar os julgadores, policiais fardados acompanharam os seis dias de julgamento, junto com apoiadores que usavam camisetas de apoio à Polícia Militar. Uma campanha foi lançada na internet, com vídeos e celebridades, como os lutadores Anderson Silva e Wanderlei Silva.

O Ministério Público acusava os PMs de executar cinco suspeitos em um terreno no Atuba, depois de uma perseguição que havia terminado no Alto da Glória, em 2009. Entre as provas apresentadas pela promotoria estavam localizadores das viaturas, que mostravam o deslocamento dos policiais após a perseguição. Imagens de câmeras também apontavam um dos suspeitos – ainda vivo -, entrando em uma viatura depois da perseguição. A defesa dos policiais sustentou que não houve intimidação ou pressão aos jurados e que os suspeitos haviam cometido cinco assaltos antes de furarem um bloqueio policial.

Durante a perseguição, eles baterem com o veículo roubado em fuga no Alto da Glória, onde, segundo a defesa, houve um confronto que terminou na morte dos suspeitos. Dois deles tinham antecedentes criminais. As investigações do caso foram feitas pelo Gaeco, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado.

Previous ArticleNext Article
em 20 minutos tudo pode mudar
[post_explorer post_id="539838" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]