Tocha Olímpica suspende cirurgias eletivas no Paraná

Fernando Garcel


A passagem da Tocha Olímpica por Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, vai suspender a realização de cirurgias eletivas agendados no Hospital Municipal Padre Germano Lauck a partir deste sábado (25) até a próxima sexta-feira (30).

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, a determinação é do comitê olímpico e local que organizaram o evento. Um memorando interno do hospital afirma que “tal medida visa garantir a assistência aos participantes e ao público envolvidos no evento, e visando atender o que preconiza o Plano de Contingencia, uma vez que o Hospital Municipal Padre Germano Lauck é referência para atendimento em casos de trauma tanto em Foz do Iguaçu como nos municípios vizinhos, servindo de retaguarda nos casos de urgência e emergência”.

13516512_265380513824893_5362560646987772117_nPor meio das redes sociais, os moradores da cidade se dizem revoltados com a situação. (sic) “Isso não dá pra acreditar que seja verdade, deixar de atender um doente para proteger um participante dessa palhaçada? Que isso minha gente tão brincando com a nossa cara só pode”, “tem que jogar um balde de água […] Uma onça em extinção morta, cirurgias em hospitais suspensas… é um absurdo!”, “mais lixo ainda é a administração de uma cidade e de um hospital como o nosso de Foz do Iguaçu”, dizem os moradores.

A situação no hospital deve ser normalizada e as cirurgias eletivas retomadas no dia 2 de julho.

Itinerário no Paraná

Antes de chegar em Foz do Iguaçu, a chama vai passar por Cascavel, Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu. Quando chegar na cidade da fronteira, a tocha será conduzida por 102 pessoas dentro de 20 quilômetros e vai percorrer, inclusive, o Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as Cataratas do Iguaçu, Itaipu Binacional, Marco das Américas, Parque das Aves e o Templo Budista. Depois, o fogo olimpico vai para Céu Azul, Pato Branco e Francisco Beltrão.

Talvez você também queira ler:

http://paranaportal.uol.com.br/politica/eu-nao-sabia-que-tem-medico-que-reside-no-hospital-diz-vereador/

Previous ArticleNext Article