Trabalhadores dos Correios encerram greve no Paraná

BandNews FM Curitiba

Rio de Janeiro - Funcionários dos Correios fazem manifestação em frente ao edifício-sede da empresa, na Avenida Presidente Vargas, centro do Rio (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Os trabalhadores dos Correios no Paraná decidiram encerrar a paralisação e manter o estado de greve a partir desta quarta-feira (14). A decisão foi tomada em assembleia realizada em Curitiba no fim da manhã. Em Ponta Grossa, nos campos gerais, a greve já havia sido encerrada na manhã desta terça (13), depois de uma assembleia com os funcionários da região.

No estado de greve, os funcionários voltam ao trabalho, mas podem decidir pela paralisação das atividades a qualquer momento. O diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), Ezequiel Dutra, explica que o estado de greve será mantido pelo menos até agosto, quando iniciam as negociações do acordo coletivo e que a paralisação no estado não trouxe grandes impactos ao trabalho.

Segundo os Correios, em todo o Brasil, 8 dos 32 sindicatos que aderiram à manifestação voltaram ao trabalho nesta terça, depois da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que alterou as regras do plano de saúde e autorizou a cobrança de mensalidade dos funcionários e dos dependentes. Essa era a reivindicação dos trabalhadores: evitar mudanças no plano de saúde da categoria. Entre as principais alterações estão: a cobrança de mensalidade de titular e dependentes, aumento de 300% no percentual de coparticipação de consultas e exames e exclusão de pai e mãe do plano. A decisão foi recebida de forma negativa pelos trabalhadores, que devem tentar reverte-la.

Por meio de nota, a empresa diz que “já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos”.  De acordo com a empresa, até o fim desta segunda–feira (12), a greve estava concentrada na área de distribuição e 87% do efetivo total dos Correios estava trabalhando. Ainda segundo os Correios, no Paraná, 93% da categoria trabalharam normalmente e todas as agências, inclusive nas regiões que aderiram ao movimento, estavam abertas com todos os serviços disponíveis. Um novo balanço do número de funcionários que aderiram à greve deve ser divulgado no início da tarde


Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook