Traficante Marcelo Piloto é transferido para Penitenciária Federal de Catanduvas

Francielly Azevedo


O traficante brasileiro, Marcelo Pinheiro Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, foi transferido para Penitenciária Federal de Catanduvas, no oeste do Paraná. Ele chegou por volta das 16h30, desta segunda-feira (19), após ser extraditado do Paraguai para o Brasil.

Piloto responde pelos crimes de tráfico de drogas internacional, além de falsidade ideológica e homicídios. O traficante foi expulso do país vizinho e levado até a delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu (PR), onde ficou até a transferência. Segundo a imprensa do Paraguai, ele deixou o país em uma aeronave do Grupo Aerotático da Força Aérea Paraguai às 05h05.

A permanência em Catanduvas atende a uma decisão do juiz Rafael Estrela Nóbrega, da Vara de Execuções do Rio de Janeiro. O magistrado atendeu a um pedido do secretário de Segurança Pública do Rio, general Richard Nunes. A liminar fixa prazo inicial de 60 dias para permanência do traficante no Paraná.  Na decisão, o juiz destacou que Piloto “possui um histórico de diversas ações criminosas”.

Piloto é considerado um dos líderes da facção criminosa Comando Vermelho. Ele fugiu do Brasil após ser condenado a 26 anos de prisão. Em dezembro de 2017, ele foi detido na cidade de Encarnación, no Paraguai, alvo de uma operação internacional. Na ocasião, ele estava com documentos falsos.

No último sábado (17), Piloto esfaqueou na cela em que estava uma jovem de 18 anos, que foi visitá-lo. Autoridades paraguaias acreditam que ele cometeu o crime na tentativa de evitar a extradição para o Brasil.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.