Seis morrem e mais de 20 ficam feridos após caminhão cair em ribanceira

Vinicius Cordeiro e Lucas Gabriel Marins

tragédia, paraná, mortos, caminhão, acidente, cerro azul, acidente cerro azul, acidente em cerro azul, cerro azul pr, doutor ulysses, acidente em doutor ulysses, doutor ulysses pr, acidente no parana, acidente parana, acidente no paraná, cerro azul paraná, doutor ulysses paraná, acidente paraná, acidente pr, feridos, internados, pr-092, ribanceira, evangélicos, f-1000, caminhonete, caçamba, hospitais, curitiba, região metropolitana de curitiba

Seis pessoas morreram e 24 ficaram feridas, sendo 10 em estado grave, após a queda de um caminhão em uma ribanceira na cidade de Doutor Ulysses, no Paraná. As 30 pessoas tinham saído de um culto evangélico e estavam indo para Cerro Azul pela PR-092 quando o acidente aconteceu.

O número de mortos e feridos foi confirmado pela Secretaria de Saúde de Cerro Azul. A última vítima foi uma mulher que faleceu na ambulância. Diversas crianças estavam no acidente, mas a administração municipal não soube informar quantas estavam na carreta.

Entre as vítimas está um jovem de 18 anos, cadeirante.

De acordo com a PRE (Polícia Rodoviária Estadual), o veículo desceu por mais de 80 metros.

Os feridos foram retirados de helicóptero e encaminhados para os hospitais Evangélico, Cajuru e Trabalhador, em Curitiba.

Já entre as vítimas, cinco corpos já foram encaminhados ao IML (Instituto Médico-Legal) da capital paranaense.

As pistas da PR-092 ainda estão bloqueadas por causa do trabalho dos policiais e da Defesa Civil de Rio Branco do Sul, município ao lado. De acordo com a PRE, a retirada do caminhão será bastante complexa.

Por fim, a PRE ainda revelou que o motorista do veículo tinha a carteira de habilitação vencida, assim como o licenciamento do caminhão.

Ribanceira onde aconteceu o acidente. (Divulgação / Polícia Rodoviária Estadual)

RODOVIA DO PARANÁ NÃO É PAVIMENTADA

A PR-092, no trecho que liga Doutor Ulysses a Cerro Azul, não é pavimentada. Além disso, há diversas ribanceiras sem barreiras ou alambrados ao longo da rodovia. Ou seja, não existe qualquer tipo de proteção para os veículos que transitam pela estrada.

A população dos dois municípios, que têm os piores IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) do Paraná, pede melhorias no local há anos, pois a rodovia é a única ligação com Curitiba.

Além disso, existe uma petição pública sobre o tema endereçada ao governador do Paraná, Ratinho Junior.

Em julho deste ano, o DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) ainda anunciou a recuperação do trecho onde houve o acidente. A obra prevê recuperação de sarjetas , limpeza e pintura de meio-fio e roçada.

Previous ArticleNext Article