Tragédia: Policial militar mata oito pessoas no Paraná

Entre as vítimas estão familiares do PM, incluindo os filhos, a esposa e a mãe; após os crimes, o policial militar tirou a própria vida.

Rafael Nascimento - Tarobá News - 15 de julho de 2022, 07:42

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma tragédia foi registrada na região Oeste do Paraná entre a noite de quinta-feira (14) e a madrugada desta sexta-feira (15). Um policial militar teria matado oito pessoas nas cidades de Céu Azul e Toledo. Entre as vítimas estão familiares do PM, incluindo os filhos, a esposa e a mãe.

Conforme a Polícia Militar, o soldado Fabiano Junior Garcia, que era lotado no 19º Batalhão da PMPR, trabalhou até às 19h e, após deixar o batalhão, teria ido até Ceú Azul. Em uma propriedade rural, ele teria matado os dois filhos, um menino de 4 anos e uma menina de oito. Os pequenos estavam no sítio dos avós.

Em seguida, o policial teria retornado para Toledo e ainda teria matado ainda outra filha enteada, de 12 anos, a mãe, de 78 anos, um irmão, de 50 anos, e a esposa, de 28 anos.

Outras duas pessoas também foram mortas a tiros na Rua Getúlio Vargas, na Vila Paulista. As vítimas, dois rapazes, não eram familiares do oficial e tinham 17 e 19 anos. Após os crimes, o policial militar Fabiano Junior Garcia tirou a própria vida dentro de seu carro, com um tiro na cabeça.

Após os crimes, a  Polícia Militar apreendeu, além do carro particular do policial, munições, carregadores, uma faca e a arma funcional do soldado.

O soldado Fabiano tinha 37 anos e integrava a corporação desde 2010. O Comando da Polícia Militar instaurou um inquérito policial para apurar todas as circunstâncias dos crimes.

Os corpo das crianças mortas em Céu Azul foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Cascavel. Já as demais vítimas foram levadas ao IML de Toledo. 

Em nota, PM lamenta a tragédia ocorrida no Oeste do estado

O Comando da Polícia Militar emitiu uma nota na manhã desta sexta-feira (15) lamentando profundamente as mortes envolvendo o policial militar Fabiano Junior Garcia.

Conforme a corporação, o soldado não apresentava histórico de problemas psicológicos e atuava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade onde era lotado.

Confira a nota da PMPR na íntegra:

"A Polícia Militar está consternada e lamenta profundamente o ocorrido nas cidades de Toledo-PR e Céu Azul-PR.

O policial militar que prestava serviços no 19º Batalhão em Toledo não tinha histórico de problemas psicológicos e atuava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade.

Desde dezembro de 2020 a região conta com o apoio do programa PRUMOS, que disponibiliza atendimento psicológico aos militares, com profissionais contratados para atuar nas Organizações Policiais Militares."