“Trecho perigoso”, diz prefeito de Guaratuba após acidente de ônibus na BR-376

Redação

acidente br-376 guaratuba ônibus paraná

O prefeito de Guaratuba, Roberto Justus (DEM), reconheceu que o trecho da BR-376 onde aconteceu o tombamento de um ônibus de turismo na manhã desta segunda-feira (25) apresenta diversos riscos aos motoristas. O quilômetro 668 da rodovia, localizado em Guaratuba, no litoral do Paraná, e palco do acidente de hoje é conhecido popularmente como Curva da Santa.

“Esse é um lugar muito conhecido, que sempre teve muito acidente. É um trecho muito perigoso. Eu ainda não tenho nenhuma informação oficial, mas pode ser algum caso de falha mecânica. Agora é esperar, a prioridade é com a saúde da vítima e a investigação vai nos dizer o que de fato aconteceu”, disse o prefeito de Guaratuba.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, em atualização feita às 14h, são 19 mortes e 33 feridos. Anteriormente havia sido divulgado que eram 21 vítimas fatais, mas o número foi corrigido. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgou que um cão do Corpo de Bombeiros fez a varredura minuciosa no local depois da retirada do veículo e que nenhum outro copo foi encontrado. As 19 vítimas fatais foram encaminhadas para o IML de Curitiba.

O acidente na BR-376 aconteceu por volta das 8h30, no quilômetro 668. O ônibus partiu de Belém, no Pará, e tinha como destino Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ou seja, faltavam 92 quilômetros para completar a distância de 3.474 km entre as cidades e encerrar a viagem do Norte ao Sul do país.

Mais de 13 equipes diferentes, das Polícia Militar (Paraná e Santa Catarina) e PRF, seguem no local. A concessionária Arteris Litoral Sul, responsável pela administração do trecho da BR-376, afirma que há retenção e congestionamento devido ao acidente. Duas faixas (central e da direita) seguem interditadas. O tráfego segue pela faixa da esquerda, mas há retenção por cerca de 14 quilômetros na região do acidente.

ÔNIBUS QUE TOMBOU NA BR-376 TINHA 50 PASSAGEIROS, DIZ EMPRESA

A empresa TC Pires da Cruz, que tem sede em Ananindeua, também no Pará, soltou uma nota e disse que o ônibus deveria ter quatro pessoas a menos do que o constatado pelas autoridades no Paraná.

“Ainda não se sabe as causas do acidente e nem o número real de óbitos e feridos. O responsável pela TC Turismo está a caminho do local do acidente para prestar auxílio às vítimas. O ônibus que saiu de Belém na sexta-feira (22) às 18h com destino à Santa Catarina, foi fretado por uma terceira pessoa, responsável pelo grupo, que também estava no ônibus que capotou. De acordo com a lista de passageiros fornecida pelo contratante da viagem, haviam 50 pessoas”, informou a empresa.

Além disso, a TC Pires da Cruz afirma que prestará apoio necessário e “não medirá esforços” para auxiliar os parentes dos envolvidos no acidente da BR-376.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="741259" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]