Três pessoas morrem esperando por vagas de UTI em Curitiba, diz prefeitura

Vinicius Cordeiro

covid-19: novo boletim estadual

Três pessoas morreram enquanto aguardavam por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em Curitiba, de acordo com a prefeitura. A atual administração afirma que outros dois pacientes que também estavam em UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) vieram a óbito entre sábado (5) e segunda-feira (7). Todas as cinco vítimas eram idosos.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que todos os cinco pacientes deram entrada nos postos de atendimento com quadros respiratórios graves, sendo alguns com comorbidades.

“Todos receberam os devidos cuidados. Dos cinco pacientes, três foram inseridos na Central Metropolitana de Leitos. Outros dois não porque, em um caso tratava-se de paciente já com indicação de cuidados paliativos. No outro caso, a paciente sofreu parada cardiorrespiratória já ao dar entrada na unidade de pronto atendimento”, diz a SMS.

De acordo com o último boletim do coronavírus, Curitiba tem 95% das UTIs ocupadas. Dos 356 leitos exclusivos para covid-19, restam 18 livres.

Para tentar controlar a situação, a prefeitura decretou restrições em diversas atividades na semana passada. Entre as medidas estão o toque de recolher entre 23h e 5h, funcionamento do comércio e restaurantes somente em delivery aos domingos além do fechamento de bares, casas noturnas e centros esportivos.

PREFEITURA DE CURITIBA DEIXA DE MONITORAR CASOS DE COVID-19 POR FALTA DE EQUIPE

Conforme os dados municipais, Curitiba acumula 89.607 infectados (73.633 recuperados) e 1.862 mortes por conta da doença. Atualmente são 14.112 casos ativos (pessoas com potencial de transmissão do vírus), recorde durante a pandemia.

Por causa do avanço da covid-19, a prefeitura decidiu parar de acompanhar todos os pacientes com coronavírus. A partir de agora, os profissionais da SMS só vão acompanhar casos moderados em pessoas com comorbidades e/ou com mais de 60 anos de idade.

“A ligação diária, feita por servidores, se tornou uma tarefa de difícil execução. Por isso, o município optou por usar a inteligência artificial. Pacientes com casos leves e moderados recebem mensagens a cada 24 horas ou 48 horas perguntando sobre seu estado de saúde. Quando há piora, o paciente é encaminhado para a Central de Atendimento para que o atendente tome as providências necessárias”, afirma a Secretaria Municipal da Saúde.

PROFISSIONAIS DA SAÚDE FAZEM APELO À POPULAÇÃO

Profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia de covid-19 em Curitiba fizeram um apelo para a população sobre a disseminação e o aumento dos casos.

“O coronavírus está circulando. Há cada vez mais pacientes nos hospitais. A situação é grave”, alertam os profissionais em vídeo divulgado pelo Sindipar (Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná).

Previous ArticleNext Article