Trotes ao serviço de emergência voltam a crescer no Paraná, diz Samu

Além de atrapalhar os atendimentos de quem mais precisa, as ligações falsas também sugam as energias dos profissionais que trabalham com urgência e emergência.

Rafael Nascimento - 10 de abril de 2022, 10:57

Foto: Ascom/Samu
Foto: Ascom/Samu

As ligações falsas ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), os populares trotes, voltaram a crescer no Paraná. A informação é do Consórcio de Saúde dos Municípios do Oeste do estado (Consamu).

O consórcio identificou uma quantidade de telefonemas com falsas informações de ocorrências quase 100% superior no primeiro trimestre de 2022, no comparativo com os primeiros três meses do ano passado.

O aumento no número de trotes ao Samu, via telefone 192, coincide com a queda nos indicadores da pandemia de covid-19.

Além de atrapalhar os atendimentos de quem mais precisa, as ligações falsas também sugam as energias dos profissionais que trabalham com urgência e emergência, que perdem tempo em linha com os trotes.

"É uma ligação mais sem sentido que a outra, o que acaba atrapalhando o serviço e prejudicando quem mais precisa, os pacientes", destaca a doutora Karina Correa Ebrahim, diretora Técnica Médica do Samu Oeste.

Ao longo de 2021, o Consamu registrou 1.228 trotes telefônicos no serviço de emergência 192, o que corresponde a uma média de 102 telefonemas com informações falsas por mês, ou três a cada dia.

Vale lembrar que passar trotes aos serviços de emergência é um crime previsto pelo artigo 266 do Código Penal Brasileiro, e o infrator pode pegar de um a seis meses de detenção. Além disso, crianças e adolescentes também podem ser punidos, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Quando chamar o Samu 192?

O Samu é um serviço gratuito, que funciona 24 horas via número 192, por meio da prestação de orientações e do envio de veículos tripulados por equipes de socorro, acionado por uma Central de Regulação das Urgências.

O atendimento começa a partir do chamado telefônico, quando são prestadas orientações sobre as primeiras ações. Os técnicos do atendimento telefônico identificam a emergência e coletam as primeiras informações sobre as vítimas e sua localização. Em seguida, as chamadas são remetidas ao Médico Regulador, que presta orientações de socorro às vítimas e aciona as ambulâncias quando necessário.

A prioridade é prestar o atendimento à vítima no menor tempo possível, inclusive com o envio de médicos conforme a gravidade do caso.

Confira algumas situações em que o Samu 192 deve ser acionado:

  • Na ocorrência de problemas cardio-respiratórios;
  • Intoxicação exógena e envenenamento;
  • Queimaduras graves;
  • Na ocorrência de maus tratos;
  • Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;
  • Em tentativas de suicídio;
  • Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;
  • Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
  • Afogamentos;
  • Choque elétrico;
  • Acidentes com produtos perigosos;
  • Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);
  • Agressão por arma de fogo ou arma branca;
  • Soterramento ou desabamento;
  • Crises Convulsivas;
  • Transferência inter-hospitalar de doentes graves;
  • Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.