Uber expande e passa a funcionar no interior do Paraná

Fernando Garcel


A empresa estadunidense Uber, conhecida por oferecer serviços de caronas pagas por meio de um aplicativo para smartphones, expandiu os negócios no Paraná e vai passar a atuar em Londrina, no norte do estado, nesta sexta-feira (19), a partir das 14 horas.

> Uber busca expansão para cidade no interior do Paraná

Assim como em Curitiba, inicialmente a oferta será apenas para a categoria X, que é a mais simples e barata. Nessa categoria, os carros devem ter obrigatoriamente quatro portas, ar-condicionado e ser modelos a partir de 2008. Segundo os responsáveis pela plataforma virtual, a tarifa inicial de utilização será de R$2,50 mais R$ 1 por quilômetro rodado, mais R$ 0,20 por minuto de utilização do serviço. O preço mínimo de corrida será de R$ 5.

Para solicitar os serviços, o usuário precisa fazer o download do aplicativo, fazer o cadastro na plataforma com e-mail ou redes sociais e inserir os dados do cartão de crédito, inicialmente a única forma de pagamento. Depois da corrida finalizada, o cliente recebe no e-mail os dados da viagem e o valor final. Antes de embarcar, o usuário também pode fazer simulação de corridas para ter uma estimativa do preço final.

Os rumores da implantação do sistema em Londrina começaram no mês passado, após uma reunião de representantes e executivos do aplicativo de transporte particular com motoristas e possíveis interessados do município. A princípio, a empresa havia informado que a reunião seria apenas uma das várias que acontecem em várias cidades pelo mundo e que não tinha previsão de expansão para o interior do estado.

A notícia da expansão da empresa para Londrina não foi bem vista pelo prefeito Alexandre Kireeff (PSD). Por meio de sua página no Facebook, Kireeff diz que a empresa optou em “entrar em nossa cidade pela porta dos fundos”.

O chefe do Executivo também afirma que se reuniu com os representantes da empresa e que haviam se comprometido a apresentar uma proposta de trabalho e regulamentação, mas que tomaram uma “decepcionante atitude” após declarar que não tinham nada a propor.

 

A cidade ainda não tem uma lei que regulamente o transporte individual de passageiros e o assunto deve tomar conta da Câmara do município em breve.

Prevendo a possibilidade da chegada do Uber em Londrina, a prefeitura publicou um decreto que regulamenta o uso de aplicativos para todas as frotas de táxi da cidade, além de obrigar que os motoristas também aceitem pagamentos por cartões de crédito e débito até 30 de setembro.

Atualmente, a frota de táxis de Londrina conta com 388 carros, sendo que 188 pertencem a Faixa vermelha, 122 da Faixa Azul e outros 78 carros não agregados a nenhuma faixa.

Regulamentação

O Uber opera regularmente em São Paulo desde julho. O Executivo publicou no Diário Oficial do Município a concessão e credenciamento do aplicativo na cidade, mas terá que pagar a uma outorga, uma espécie de taxa por quilômetro rodado, que foi repassado integralmente ao usuário. Segundo a empresa, o usuário paga R$ 0,10 por quilômetro para rodar nas vias paulistanas.

Em Curitiba, um projeto de lei está em tramitação na Câmara e é resultado da unificação de três projetos que pretendiam regulamentar o serviço. A matéria impõe regras tanto para os motoristas quanto para os provedores de rede de compartilhamento. A proposta segue em andamento na Câmara e ainda precisa de análise da Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e TI. Somente depois pode seguir para a deliberação em plenário.

> Chegada do Uber força mudanças em táxis da capital

Os vereadores de Curitiba querem que a empresa Uber seja obrigada a dar preferência aos taxistas na hora de contratar motoristas. A emenda, que modifica um dos artigos do projeto de lei que regulamenta serviços de carona compartilhada na capital, foi apresentada pelos vereadores Chicarelli (PSDC) e Professor Galdino (PSDB).

Segundo o texto, apenas depois que os taxistas interessados se registrassem seriam abertas as vagas para os chamados provedores de rede de compartilhamento – os postos que não fossem preenchidos por taxistas seriam disponibilizados para os demais interessados.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="379972" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]