Processo entre estudantes e ex-reitor da UFPR por ocupação na reitoria é encerrado

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e os alunos responsáveis pela ocupação do prédio da Reitoria da instituição em 2..

Francielly Azevedo - 07 de fevereiro de 2019, 16:58

Foto: UFPR
Foto: UFPR

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e os alunos responsáveis pela ocupação do prédio da Reitoria da instituição em 2015 entraram em um acordo em um processo judicial movido pelo então reitor Zaki Akel Sobrinho.

A ação reivindicava que os estudantes indenizassem a Universidade em R$ 473.249,91 pelo protesto. O atual reitor Ricardo Marcelo Fonseca explicou que foram apurados os reais prejuízos e foi reaberto o diálogo com os envolvidos.

"O processo foi ajuizado com a informação que haviam sérios prejuízos ao patrimônio público, inclusive do ponto de vista de pessoal. Na Universidade, vimos o que era possível e o que não era possível apurar. A partir daí, o montante dos prejuízos que efetivamente poderiam ter sucesso na ação diminuíram bastante. Isso abriu uma nova possibilidade de diálogo e pudemos chegar a um ponto de consenso", disse.

Na ocasião, cerca de 150 pessoas ocuparam o prédio da Reitoria por quase 20 dias entre o fim de agosto e início de setembro de 2015. No acordo, segundo o reitor, os manifestantes se comprometeram a pagar cerca de R$ 20 mil pelos prejuízos causados.

"Eles vão ressarcir os prejuízos que foram apurados e comprovados naquela ocupação, que aconteceram no gabinete da Reitoria na época e com o deslocamento de autorizados. E haverá ressarcimento aos cofres públicos dessas despesas", declarou.

Para o reitor, a reabertura do diálogo foi o fundamental para chegar a um consenso.

"Estamos em época de valorizar a democracia e exaltar as liberdades. Nesse sentido, a gente considera um grande sucesso e uma grande vitória nós podermos ver que o diálogo venceu a confrontatividade judicial", finalizou.

O processo terminou em um acordo que isentou os estudantes de qualquer culpabilidade legal pela ocupação.