Um mês após incêndio, reconstrução de casas da Vila Corbélia aguarda doações

A organização internacional TETO, que atua em favelas precárias de 19 países da América Latina e Caribe, segue arrecadan..

Fernando Garcel - 09 de janeiro de 2019, 09:40

Foto: Divulgação / TETO
Foto: Divulgação / TETO

A organização internacional TETO, que atua em favelas precárias de 19 países da América Latina e Caribe, segue arrecadando fundos para a reconstrução das moradias destruídas pelo incêndio na ocupação 29 de Março da Vila Corbélia, localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), no dia 7 de dezembro. Mais de 300 casas da comunidade foram incendiadas.

As famílias seguem desabrigadas, parte está em organizações sociais ou foi para a casa de parentes e amigos. Ainda em dezembro, o prefeito Rafael Greca anunciou que as famílias receberiam aluguel social por seis meses.

Antes do Natal, no dia 22 e 23 de dezembro, a TETO reconstruiu 21 residências na comunidade com mão de obra voluntária. A meta é construir 150 casas, cada uma tem o custo aproximado de R$ 5 mil. Para dar continuidade ao processo, a organização lançou uma vaquinha online que já arrecadou pouco mais de R$ 110 mil mas que ainda está longe de atingir o necessário para garantir a reconstrução de todas as moradias. A meta é R$ 775 mil.

Segundo a organização, a ação na Vila Corbélia é a maior desde o início de sua atuação no Brasil, há mais de 10 anos.