Vizinha de casal desaparecido no Paraná é presa suspeita de envolvimento no duplo homicídio

Ana Cláudia Freire

Para a polícia, o casal foi  vítima de um duplo homicídio. A suspeita presa por envolvimento no crime era amiga e vizinha das vítimas.
casal desaparecido goioerê tigre presa vizinha

Um mês depois do desaparecimento de um casal em Goioerê, no interior do Paraná, a PCPR (Polícia Civil do Paraná) prendeu uma mulher suspeita de envolvimento no crime, que a polícia já considera como duplo homicídio. Suziane Ferreira dos Santos, que teve sua prisão temporária decretada por 30 dias, era amiga e vizinha do casal  Kauanay Cleve, 23 e seu marido e Rubens Biguett, 29.

O delegado titular da Delegacia de Alto Piquiri, Adailton Ribeiro Júnior, explica que a prisão temporária pode ser prorrogada por mais 30 dias e que, a moça de 23 anos, já estava presa preventivamente em outro inquérito relacionado ao tráfico de drogas.

Suziane era vizinha de frente do casal e já conhecia a família de Kauanay bem antes do seu envolvimento com o tráfico. As duas moças eram amigas e passaram por alguns desentendimentos. Para o delegado, que assumiu o caso há 15 dias, a vizinha teve a prisão decretada porque há elementos que a vinculam ao crime de duplo homicídio.

vizinha suspeita presa casal goioerê
Suziane Ferreira dos Santos está presa por tráfico de drogas e é suspeita de envolvimento no duplo homicídio do casal de Goioerê

“Pedimos a prisão temporária por 30 dias  podendo ser prorrogada por mais 30 porque há vários elementos que vinculam a suspeita ao crime. Faltam alguns detalhes para entender sobre a investigação e a gente espera que com essa prisão consigamos colher mais informações sobre o crime, o que aconteceu e quem são os envolvidos. É certo que a presa já conhecia as vítimas”, explicou o delegado.

Para a família a prisão da moça traz um certo alívio, mas não saber aonde está o casal e o que aconteceu com ele é uma angústia sem fim.

“Um mês já, um mês que não encontro minha filha, um desespero por não encontrar, desespero por falhar, uma situação muito difícil, não aguento mais é muita dor. Com essa prisão, espero em Deus que resolva, que ela fale aonde está minha filha”, desabafou a mãe de Kauanay,  Leya Grejanin.

INVESTIGAÇÃO E MOTIVAÇÃO DO CRIME

Para o delegado assumiu recentemente as investigações não há uma limitação com relação à motivação do crime. Para o substituto do delegado de Goioerê, Helio Nunes, que se afastou do caso por questões de saúde, o crime de vingança é apenas uma das linhas de investigação. Adailton Junior explica que a motivação do crime não está clara e que por isso nenhuma hipótese poderá ser descartada e nem limitada. A PCPR já avançou com relação aos envolvidos no crime e novas prisões devem ser decretadas nos próximos dias.

Para a polícia, o casal foi  vítima de um duplo homicídio. “Desde o dia do desaparecimento não há movimentação nas contas das vítimas e nenhum contato com familiar foi feito. Trabalhamos com fatos e temos a convicção da participação de outras pessoas, fora a suspeita presa, no duplo homicídio. A polícia segue ouvindo testemunhas, analisando dados, câmeras de segurança e documentos que possam nos levar a localizar os autores e a localização dos corpos”, explicou o delegado.

ENTENDA O CASO DO CASAL DESAPARECIDO EM GOIOERÊ

Kauanay Cleve, 23 e seu marido e Rubens Biguett, 29, estão desaparecidos desde o dia 3 de agosto.

O casal foi visto pela última vez em casa, por volta das 18h30, pela irmã de Rubens e também pelo padrasto de Kauanay.
No mesmo dia, o bebê do casal, de apenas quatro meses,  foi encontrado, enrolado em um cobertor, abandonado em frente a uma casa, do outro lada da cidade. O Conselho Tutelar foi acionado e o bebê foi entregue à avó maternal, Leya Grejanin, na mesma noite.

FAMÍLIA OFERECE RECOMPENSA DE R$ 5 MIL PARA QUEM DER PISTAS CONCRETAS SOBRE O PARADEIRO DO CASAL DESAPARECIDO

No último dia 12, ao completar 10 dias do desaparecimento do casal sem pistas concretas do paradeiro deles, a família resolveu oferecer uma recompensa de R$ 5 mil para que der pistas  sobre o caso.

Leya Grejanin, mãe de Kauanay, disse que resolveu pagar uma recompensa, para quem desses pistas concretas da filha, por conta do avanço dos dias. Mas infelizmente, até agora, só recebeu falsas pistas e brincadeiras.

“Não temos nada, o Tigre tá ajudando, fico muito tranquila porque confio muito neles […] ofereci sim R$ 5 mil para quem me desse o paradeiro da minha filha e do seu esposo. Mas até agora nada, o povo aproveita pra mandar mensagenzinhas e brincar um pouco”, desabafou a mãe de Kauanay Cleve.

A filha desaparecida é a mais velha dos outros quatro filhos de Leya. Ela conta que os irmãos estão abalados. Os mais novos, são gêmeos e tem apenas quatro anos. Segundo a mãe, todos sentem muito a falta da irmã, mas se esforçam para ajudar a cuidar do bebê enquanto a família procura pelo casal.

KAUANAY PODERIA ESTAR GRÁVIDA DO SEGUNDO FILHO 

Além de toda a tensão em volta do desaparecimento, uma outra informação deixa a família ainda mais aflita. É que Kauanay teria confirmado para a cunhada recentemente que estaria grávida do segundo filho.

“Minha filha não chegou a confirmar isso pra mim, mas disse pra cunhada dela que estaria grávida. Eu só sei que ela fez um exame que deu positivo, mas não tive tempo de saber por ela“, informou Leya.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal