Usina solar da Copel está em fase final de construção em Bandeirantes

Redação


A primeira usina solar da Copel, em Bandeirantes, na região norte do Paraná, está em fase final de construção. A primeira fase deve entrar em operação ainda em 2020 e vai ter potência instalada total de 5,36 MWp.

Os parques em Bandeirantes vão funcionar em regime de minigeração distribuída, em que a energia gerada é utilizada para compensar o consumo de energia elétrica, resultando em desconto na fatura do consumidor.

COMO FUNCIONA O SISTEMA DE USINA SOLAR DA COPEL?

Segundo a Copel, neste modelo o consumidor não precisa fazer investimento inicial, já que a companhia implanta e opera as unidades de geração distribuída de energia e o cliente assina um contrato de aluguel da usina, obtendo desconto na fatura de energia. Este modelo de compensação de energia elétrica está descrito na Resolução Aneel 482/2012.

“Estamos satisfeitos com o andamento do projeto e temos orgulho de implementar esse novo produto, que agora está à disposição de clientes comerciais e industriais que desejem economizar energia”, destaca o superintendente da Diretoria de Desenvolvimento de Negócios da Copel, Ricardo Rothstein.

São duas modalidades de usina solar oferecidas pela Copel:

  • geração compartilhada;
  • autoconsumo remoto;

Na geração compartilhada é possível considerar duas ou mais unidades consumidoras reunidas através de consórcio ou cooperativa para usar uma parcela da energia gerada pela usina na redução da fatura de energia.

Já no autoconsumo remoto, as unidades consumidoras devem ser de mesma titularidade, ou seja, vinculadas a um mesmo CNPJ. Em ambos os casos é preciso que as unidades consumidoras estejam na área de concessão da Copel.

Primeira usina solar da Copel está em fase final de construção (Divulgação/Copel)

COPEL ESTÁ À DISPOSIÇÃO PARA DESENVOLVER NOVOS PROJETOS

A Copel está à disposição para desenvolver outros projetos semelhantes, inicialmente para clientes comerciais e industriais. Empresas interessadas em compensar seu consumo de energia por meio da geração distribuída podem entrar em contato através do site da Copel.

O projeto de Bandeirantes é implantado em parceria com a Sistechne participações. O segmento vem crescendo no Brasil. Hoje, estão em operação no País ativos de geração distribuída solar com cerca de 2,5 gigawatts em capacidade, segundo dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), contra cerca de 1 gigawatt em junho do ano passado.

Previous ArticleNext Article