Moro autoriza uso da Força Nacional no Paraná e mais quatro estados

Francielly Azevedo


O ministro Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou, nesta quinta-feira (22), o uso da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de combate ao crime organizado no Paraná, Goiás, Pernambuco, Pará e Espírito Santo. A cidade paranaense de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, será contemplada com o reforço.

As portarias assinadas por Moro foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje. As equipes vão apoiar o policiamento como parte do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta por um período de 120 dias, podendo ser prorrogado.

“Autorizar o emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio aos estados do Pará, do Espírito Santo, de Goiás, de Pernambuco e do Paraná, nas respectivas capitais e regiões metropolitanas, com foco nos municípios de Ananindeua – PA, de Cariacica – ES, de Goiânia – GO, de Paulista – PE e de São José dos Pinhais – PR, e aos órgãos de segurança pública, em caráter episódico e planejado, por 120 (cento e vinte) dias, a contar de 30 de agosto de 2019”, diz o documento.

Conforme a portaria, o contingente de militares a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, cabendo aos estados e municípios envolvidos dispor da infraestrutura necessária.

ENFRENTAMENTO À CRIMINALIDADE

Em março, o secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, esteve em Curitiba e anunciou que São José dos Pinhais participaria do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta. Depois, em maio, o ministro Sérgio Moro confirmou a implantação do projeto. Uma cidade de cada região foi selecionada tendo em vista os índices do Sistema Nacional Estratégico de Segurança Pública (Sinesp).

Conforme os dados do Sinesp, São José dos Pinhais possui uma taxa de homicídio de 40,18 mortes por 100 mil habitantes. Com base nisso, São José dos Pinhais é considerada a cidade mais violenta da Região Sul.

O projeto-piloto prevê a atuação conjunta de policiais federais, rodoviários federais, policiais civis e militares. A ideia é integrar as forças de segurança federais e estaduais.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="652587" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]