Paraná recebe doses da vacina pentavalente e espera normalizar estoque até fevereiro

Angelo Sfair

vacina, vacina pentavalente, estoque, demanda, paraná, doses, lotes, abastecimento, falta, paraná, saúde, anvisa, incqs, sesa

O Paraná recebeu 44 mil doses da vacina pentavalente nesta sexta-feira (10). O abastecimento estava suspenso desde julho. Para suprir a demanda em todos os municípios, a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) espera receber mais 45 mil doses do Ministério da Saúde na semana que vem. A expectativa é que o estoque seja normalizado até fevereiro.

A vacina pentavalente teve o abastecimento suspenso há quase seis meses porque foi reprovada em testes de qualidade. Assim, a imunização foi suspensa até um novo lote passar pelo crivo do INCQS (Instituto Nacional de Controle de Qualidade de Saúde) e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

“A falta de uma vacina prevista em calendário nacional causou uma comoção geral. Recebendo essas novas doses, imediatamente enviaremos às regionais para distribuição”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A vacina pentavalente protege contra múltiplas doenças ao mesmo tempo (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meninge e na garganta). Ela deve ser tomada em três doses: aos dois meses, aos quatro meses, e aos seis meses de vida.

Essa imunização está prevista no Calendário Nacional de Vacinação desde 2012.

vacina, vacina pentavalente, estoque, demanda, paraná, doses, lotes, abastecimento, falta, paraná, saúde, anvisa, incqs, sesa
Estoque da vacina pentavalente deve ser regularizado no Paraná até fevereiro. (Ilustração/Pixabay)

VACINA PENTAVALENTE EM FALTA

Para suprir a demanda nas 22 regionais, o Paraná precisa, em média, de 60 mil doses por mês. São as regionais que distribuem as vacinas pentavalente e organizam a oferta em todos os municípios. Assim, com as remessas previstas pelo Ministério da Saúde, a expectativa da Sesa é normalizar a situação até o final do mês.

A última vez que o Paraná recebeu as vacinas pentavalente do governo federal foi em outubro de 2019. Com três meses de desabastecimento, a quantidade em estoque não foi mais suficiente para regularizar a fila de espera nas salas de vacina.

“Considerando que nos meses anteriores não recebemos a vacina, esse envio total de 89 mil doses programado para os próximos dias ainda é insuficiente para atender a demanda do estado“, explicou a técnica do Programa de Imunização da Sesa, Fernanda Crosewski.

“No entanto, estes lotes vão permitir a cobertura vacinal de boa parcela da população até a situação se normalizar com o envio de mais vacinas pelo Ministério da Saúde”, completou.

ONDE VACINAR

A vacina pentavalente, quando o estado dispõe do estoque regular, pode ser encontrada gratuitamente em todas as 1.852 salas de vacinação das UBS (Unidades Básicas de Saúde).

Durante o período de desabastecimento, a dose regular chegou a ser substituída temporariamente pela DTP, que previne difteria, tétano e pertússis (coqueluche), por exemplo. No entanto, a vacina DTP é considerada um reforço à pentavalente, e deve ser aplicada em duas doses: aos 15 meses e aos quatro anos de idade.

Como a expectativa é normalizar a situação até fevereiro, a substituição da vacina pentavalente pela DTP não é mais recomendada.

“Orientamos que os pais aguardem a chegada da pentavalente. Essa é a vacina indicada para a criança e as remessas da vacina estão sendo regularizadas. Não se faz necessário mais necessário, nesse momento, a substituição”, finalizou Crosewski.

Previous ArticleNext Article