Primeira fase da vacinação contra a Covid-19 é iniciada em Curitiba; acompanhe ao vivo

Redação


A primeira fase da vacinação contra a Covid-19 em Curitiba foi iniciada nesta quarta-feira (20), no ‘Pavilhão da Cura’, no Parque Barigui. Os profissionais da saúde, que atuam na linha de frente, receberam as primeiras doses da CoronaVac. Assista ao vivo!

A Prefeitura de Curitiba lembra que o público não deve ir até o local em busca da vacina depois do ato simbólico porque todos os vacinados serão convocados pelo aplicativo ‘Saúde Já’. Tire todas as suas dúvidas sobre o agendamento aqui!

Na cerimônia, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, lembrou os curitibanos que o vírus ainda não tem um remédio. “Muitos que tomaram estes remédios estão nos hospitais ou no cemitério. O que temos é a vacina do Butantan.”

Os primeiros vacinados da Capital são:

  • Silvana Maria Bora – enfermeira da UPA Boa Vista;
  • Elizabete Moraes Silva – médica intensivista do Hospital do Idoso;
  • Claudia Maria dos Santos – técnica de enfermagem da US Capanema;
  • Thais Ribeiro Dessanti – equipe de higienização e limpeza do Hospital Vitória;
  • Igor Kazuo Onaka – Médico do no Samu de Curitiba e Araucária;

VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 EM CURITIBA

Depois do evento simbólico que marca o início da vacinação contra a Covid-19 em Curitiba, os profissionais de saúde começam a percorrer as instituições e longa permanência. O primeiro local a ser atendido será o Pequeno Cotolengo, no bairro Campo Comprido, onde serão vacinadas 218 pessoas.

A expectativa é que até semana que vem, todos os moradores, funcionários e cuidadores das 127 instituições de longa permanência do município estejam vacinados. Assim como os indígenas, em sua comunidade.

A capital paranaense recebeu  24.040 doses no primeiro repasse feito pelo Ministério da Saúde, o que não é suficiente para imunizar todo o grupo prioritário (profissionais da Saúde, idosos em situação de asilo e indígenas).

O Plano Municipal de Vacinação de Curitiba segue as orientações do Ministério da Saúde, e conta com cinco fases, priorizando por ordem de atendimento a população mais vulnerável e exposta ao risco de contaminação do novo coronavírus. Veja abaixo o público atendido em cada fase:

  • 1ª fase: profissionais de saúde que trabalham ou moram em Curitiba, idosos que moram em instituições de longa permanência (asilos), indígenas da aldeia Kakané-Porã, agentes funerários, equipes da FAS e Guarda Municipal e estudantes de cursos de saúde que fazem estágios na área;
  • 2ª fase: idosos acamados, pessoas acima 80 anos, pessoas entre 79 e 75 anos, de 74 a 70, de 69 a 65 e de 64 a 60, funcionários e população privada de liberdade;
  • 3ª fase: cardiopatas graves, diabéticos, hipertensos, obesos, doentes neurológicos, pessoas com deficiências permanentes severas, pessoas com neoplasias, imunossuprimidos e transplantados e população de rua;
  • 4ª fase: trabalhadores essenciais, como os de limpeza pública, segurança pública, motoristas e cobradores, professores, taxistas e motoristas de aplicativos;
  • 5ª fase: grupos não prioritários, como a população com menos de 60 anos, seguindo a ordem de idade, dos mais velhos para os mais jovens;

Por se tratar de uma pandemia e de uma vacina nova, nesta primeira fase as vacinas serão aplicadas no Centro de Imunização (Pavilhão da Cura), no Parque Barigui. O local conta com todas as condições de segurança e controle para vacinação.

Previous ArticleNext Article