Vacinação contra dengue imuniza 47%; OMS faz alerta

Andreza Rossini


Repórter Eduardo Xavier do Metro Maringá

A vacinação contra a dengue em Maringá alcançou 47%, até a última sexta-feira, da meta estipulada pela Secretaria Municipal de Saúde de imunizar 55 mil pessoas de 15 a 27 anos.

A terceira etapa da campanha, que começou em setembro, será encerrada na próxima sexta-feira (27). Com a baixa adesão à vacinação, a OMS (Organização Mundial de Saúde) alerta para o fato de que 396 milhões de pessoas são infectadas pelo vírus por meio do mosquito Aedes aegypit no mundo por ano e, deste total, 96 milhões apresentam os sintomas da doença e 294 milhões têm dengue assintomática – manifestam os sinais e sintomas, mas nem chegam a saber que foram infectadas. “Essa situação é alarmante, pois há possibilidade de o indivíduo infectado pela segunda vez ter mais chance de desenvolver a forma grave da doença, que pode levar ao óbito”, explica a diretora médica da Sanofi Pasteur, Sheila Homsani, fabricante da vacina.

Segundo a coordenadora da Sala de Vacina da Secretaria de Saúde, Edlene Goes, a primeira etapa da vacinação teve cobertura de 36% da meta, ou seja, 34.221 pessoas foram imunizadas. No segundo ciclo, o índice subiu para 50,31%, com a vacinação de 46.792 pessoas. “Em março de 2018 teremos a quarta etapa, mas só para quem recebeu a segunda dose neste momento”, disse.

O esquema de vacina é composto por três doses e intervalo de seis meses. No último sábado, a Secretaria de Saúde promoveu o dia “D” de vacinação, com imunização das 34 UBS (Unidades Básicas de Saúde), na Sala de Vacina da secretaria e em um shopping.

No domingo, houve vacinação no evento Nacional da Juventude, na Paróquia São José Operário, na Praça Emiliano Perneta, Vila Operária, e novamente no shopping. Nesta terceira etapa, com 25.263 vacinados até a última sexta-feira, está sendo imunizado quem já tomou a primeira e segunda doses. “Quem não iniciou não será imunizado porque esta é uma estratégia exclusiva do Estado do Paraná com programação”, afirmou Edlene.

A coordenadora da Sala de Vacina avalia que a baixa adesão é por puro desinteresse do público-alvo da campanha. “São pessoas que nessa faixa etária (15 a 27 anos) acreditam que nunca ficam doentes”, diz. É necessário levar documento de identificação e a carteira de vacinação. Na campanha, quem se vacina recebe um cupom para concorrer um smartphone.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="461940" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]