Vandalismo em Curitiba dá prejuízo de R$ 35 mil para a Urbs

Vinicius Cordeiro

curitiba vandalismo prejuízo urbs

A Urbs, empresa que administra o transporte público de Curitiba, informou que o vandalismo registrado na noite desta segunda-feira (2) resultou em um prejuízo estimado no valor de R$ 35 mil. Foram diversos pontos de ônibus depredados e vidros quebrados.

No Centro Cívico, foram quebrados vidros das estações-tubo Palácio e Comendador Fontana. Na Cândido de Abreu foram pichados tubos e totens da Clear Channel foram quebrados.

Conforme o balanço da Urbs, foram danificados sete pontos na Praça Tiradentes, onde os totens com mapas das linhas foram quebrados. Além disso, pontos das linhas Mateus Leme, Suíça, Detran, Itupava, Juvevê, Água Verde-Abranches e Ahú sofreram vandalismo.

Apesar dos danos, os pontos funcionaram normalmente hoje.

ATO ANTIRRACISTA ANTECEDE VANDALISMO EM CURITIBA

O ato antirracista, que sucedeu os atos criminosos, foi convocado pelas redes sociais e teve início na Praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da UFPR (Universidade Federal do Paraná). Durante a concentração no Centro, vários cantos contra o presidente Jair Bolsonaro foram entoados. Além disso, eles também gritavam pelo fim da Polícia Militar.

“Vidas negras importam. Queremos o fim das operações policiais violentas na favela”, dizia um dos convites, que contava com fotos de negros assassinados, como George Floyd, assassinado brutalmente por um policial nos EUA na semana passada, e João Pedro, de 14 anos, morto com um tiro na barriga durante uma operação policial no Rio de Janeiro.

Após a concentração de pessoas, centenas de manifestantes caminharam por cerca de dois quilômetros rumo ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico. Segundo a Polícia Militar, cerca de 1.200 pessoas estavam no local.

Entretanto, um grupo decidiu por queimar a bandeira do Brasil que fica hasteada em frente ao Palácio e passou a vandalizar diversos pontos, como agentes bancários, da Avenida Cândido de Abreu. Por causa dos danos ao patrimônio público, a PM (Polícia Militar) optou por intervir. Ao final de toda a ação, sete pessoas foram detidas.

A organização da manifestação antirracista disse que o ato foi um sucesso e indicou que os atos de vandalismo foram praticados por infiltrados.

Veja fotos de diversos pontos de Curitiba após o vandalismo:

 

Previous ArticleNext Article