Vereadora de Foz do Iguaçu é acusada por nepotismo e falsidade ideológica

Andreza Rossini e Assessoria


A vereadora Rosane Bonho (PP), de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e o seu ex-assessor parlamentar, foram denunciados por nepotismo e falsidade ideológica.

De acordo com o Ministério Público, em fevereiro de 2017, ao tomar posse no Legislativo local, a vereadora nomeou como assessor parlamentar o padrasto de seu marido, o que configura a prática de nepotismo, de acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal.

Além disso, segundo as investigações da promotoria do município, a vereadora também cometeu o crime de falsidade ideológica por haver encaminhado ofício à Câmara Municipal com a indicação da nomeação, alegando não existir vínculo familiar entre eles, mesmo ciente da irregularidade.

Na ação civil pública, o MPPR requer a condenação de ambos pela prática de ato de improbidade administrativa, com a aplicação das penalidades previstas, entre elas, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e ressarcimento integral do dano ao erário.

O Paraná Portal tenta contato com a vereadora.

Previous ArticleNext Article