Vereadora propõe o uso de roupas coloridas na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu

Mariana Ohde


A vereadora Nanci Rafain Andreola (PDT), de Foz do Iguaçu, propôs a liberação do uso de roupas coloridas durante as sessões da Câmara Municipal da cidade. A vereadora explica que a proposta altera o regimento interno da casa que, atualmente, limita o uso de traje passeio com as cores preto, branco, cinza, marrom e azul marinho.

O regimento estabeleceu as regras em 2013, depois que o ex-vereador Paulo Rocha (PMDB) começou a usar roupas extravagantes em plenário. “Ele ia sempre com roupas caracterizadas. Do Bozo, um dia ele ia de gaúcho, no outro de Tiririca. Ele sempre usava roupas não condizentes com a Câmara, então fizeram o projeto de que a Câmara deveria ficar apenas com alguns tons”, explica Nanci.

Segundo a proposta da vereadora, o inciso X do artigo 83 do Regimento Interno da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, que prevê as normas de vestimenta, seria alterado tornando “obrigatório o uso de paletó/blazer e gravata, para os homens, e, para as mulheres, traje feminino compatível com a decência e discrição exigidas para o respectivo local”.

De acordo com a Nanci Rafain, a proposta de alteração precisou ser apresentada para evitar que o regimento interno fosse descumprido, especialmente, pelas mulheres. “Se a gente começar a usar os tons [coloridos], alguém pode incomodar e dizer que nós não estamos respeitando o estatuto da Casa de Leis. E é um absurdo nós, mulheres, ficarmos com estes vestuários. Vamos parecer sempre com a mesma aparência, dar a impressão que estamos de luto. Então pedi que voltassem as roupas normais, do dia a dia, coloridas”, explica.

“Esta Casa de Leis conta com 3 (três) vereadoras, todas senhoras de comportamentos zelosos e acatados, tanto pela educação, religião, como por respeito ao cargo que atualmente ocupam. Sabendo se portarem com respeito e discrição nas sessões em plenário, mais que como mulheres possuem uma vasta opção de trajes, cores e estampas, que se enquadram na decência e descrição exigidas, ficando taxativo e descabido tendo como opção para as vereadoras usarem vestimentas das cores que atualmente se encontram no Regimento Interno desta Casa de Leis”, diz a justificativa do projeto.

Agora, a resolução segue para as comissões da Câmara e, em seguida, vai para votação em plenário.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal