Vestibular de Inverno da UEPG tem 13 mil inscritos

Mariana Ohde


O Vestibular de Inverno 2016 da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) vai receber candidatos de 23 unidades federativas – além do Paraná, mais 21 estados e o Distrito Federal. Dos 12.974 vestibulandos, 1.717 candidatos (13,6%) vêm de outras regiões do país. São Paulo tem o maior número de representantes, 751 candidatos (5,79%); seguido de Santa Catarina, com 602 participantes (4,64%); e Mato Grosso do Sul, com 137 concorrentes (1,06%)

Dos 11.257 paranaenses inscritos, 4.297 são residentes em Ponta Grossa, enquanto 6.960 são provenientes de outros 307 municípios. De Curitiba, se inscreveram 978 candidatos (7,54%); de Castro, são 636 (4,90%); Palmeira, 312 (2,40%); Cascavel, 290 (2,24%); Londrina, 254 (1,96%); Irati, 249 (1,92%); Imbituva, 191 (1,47%); Carambeí, 186 (1,43%); Piraí do Sul, 159 1,23%); e Guarapuava, 146 (1,13%). Sessenta municípios têm ao menos um inscrito.

Esses números fazem parte do questionário socioeducacional aplicado pela Coordenadoria de Processo de Seleção (CPS) no momento da inscrição. Após tratamento estatístico, os dados passam a constituir importante fonte de informações para a UEPG, para a Secretaria de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e para o Conselho Estadual de Educação (CEE).

Vestibular

A UEPG aplica as provas do Vestibular de Inverno 2016 nos dias 17 e 18 de julho, em Apucarana, Cascavel, Castro, Curitiba, Guarapuava, Irati, Jacarezinho, Maringá, Palmeira, Ponta Grossa, Rio Negro, São Mateus do Sul, Telêmaco Borba e Umuarama. Para o acesso aos locais de prova, os candidatos deverão apresentar a ficha de inscrição (com foto e cópia do documento de identidade colocados), mais o original do documento de identificação.

Perfil dos estudantes

De acordo com o perfil socioeducacional dos inscritos no Vestibular de Inverno da UEPG, 10.105 (77,89%) candidatos são nascidos no Paraná; 1.034 (7,97%) são naturais de São Paulo; 677 (5,22%) de Santa Catarina; 154 (1.19%) do Mato Grosso do Sul; e 84 (0,65%) são gaúchos. Nasceram em outras unidades federativas 920 concorrentes (7,09%). A grande maioria reside na área urbana (93,33%); 865 inscritos (6,67%) residem na zona rural.

Com relação à condição social, verificou-se que dos 12.974 inscritos, 10.664 (82,20%) são de famílias que possuem casa própria. As famílias de 2.310 (17,80%) não residem em casa própria. Quanto à renda, 3.963 (30,55%) famílias recebem de 3 a 4 salários mínimos: 3.602 (27,76), de 5 a 10 mínimos; e 3.067 (23,64%), de 1 a 2 mínimos. Percebem menos um salário mínimo 1.061 (8,18%) famílias. Ganham mais de 20 mínimos, 263 famílias (2,03%).

Do total de inscritos, 10.374 (79,96%) não trabalham e seus gastos são cobertos pela família ou outras pessoas. Os que trabalham, mas ainda assim recebem ajuda da família e outros representam 10,39% dos concorrentes (1.348). Disseram que se sustentam 489 inscritos (3,77%); trabalham e ainda contribuem com a renda familiar, 595 candidatos (4,59%); e trabalham e sustentam a família, 168 concorrentes (1,29%).

No campo educacional, 6.617 (51%) inscritos declararam que cursaram todo o ensino fundamental em escola pública. Outros 6.357 (49%) frequentaram escolas particulares ao menos um ano. No ensino médio, 6.208 (47,85%) estudaram as três séries na rede pública; e 6.766 (52,15) passaram pela rede particular. No sistema de cotas da UEPG, os candidatos precisam comprovar estudos integralmente na rede pública, no ensino fundamental e ensino médio.

A maioria dos estudantes participa pela primeira vez de um concurso vestibular. Aparecem nesta condição 5.426 inscritos (41,82%). Já fizeram um vestibular, 2.282 candidatos (17,59%); dois vestibulares, 1.859 (14,33%); três concursos, 1.046 (8,06%); quatro vestibulares, 653 (5,03%); e 1.708 (13,16%) já estão na quinta tentativa ou mais. Mais de 53% (6.939) afiram não frequentaram cursinhos preparatórios para fazer o vestibular.

As aptidões para determinada profissão estão entre razões para a escolha do curso superior, conforme as respostas de 8.541 candidatos (65,83%). As boas condições do mercado de trabalho motivaram 1.826 concorrentes (4,07%); a boa remuneração da profissão atrai 364 candidatos (2,81%); 237 (1,83%) escolheram o curso pelo horário mais adequado à sua rotina; e 2.006 (15,46) apontaram outros motivos.

Questionados sobre a razão por terem optado pelo Vestibular da UEPG, 7.715 (59,47%) apontaram para o fato de ser uma instituição pública e gratuita. Outros 3.858 (29,74%) disseram que a UEPG oferta os melhores cursos; 974 (7,51%), afirmaram que é a instituição que oferece o curso pelo qual optaram; 196% (1,50%), porque tem o curso no horário adequado; 193% (1,49%) não tem certeza de classificação em outra instituição; e 39 (0,30%) acham que têm maior chance de classificação na UEPG.

Documentos para a prova

A CPS alerta os candidatos para que imprimam a ficha de inscrição com antecedência. A apresentação da ficha e o documento original de identificação são obrigatórios para o acesso aos locais de prova. Na ficha, o candidato tem todas as informações sobre o ensalamento (turma e local onde fará provas). Para imprimir a ficha, deverá acessar o sistema de inscrição no endereço, informando o número do protocolo de inscrição e senha.

Na montagem da ficha, o candidato deverá colar nos locais indicados a foto 3×4 (caso não tenha enviado arquivo digital para inserção na ficha) e a fotocópia de um documento de identidade com foto que permita sua identificação pelos fiscais no aceso aos locais de prova, bem como pelos fiscais de sala. O candidato ainda deverá assinar o requerimento constante na ficha, no local marcado.

Como documento de identificação serão aceitos carteira de identidade emitida por Secretaria de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Ordens ou Conselhos Profissionais; ou Carteira de Trabalho emitida pelo Ministério do Trabalho; ou Carteira Nacional de Habilitação (com foto); ou Passaporte válido; ou Cédula de Identidade de Estrangeiro. Não terão validade os documentos de identidade emitidos para os candidatos quando ainda eram crianças, ou com a expressão ’não alfabetizado’ ou ‘menor’ no local destinado à assinatura.

Mais detalhes sobre o ensalamento, impressão da ficha de inscrição e proporção candidato/vaga podem ser obtidos no site.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal