Universidade Estadual de Maringá abre inscrições para vestibular EAD 2020

Redação

UEM - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

O vestibular EAD 2020 da UEM (Universidade Estadual de Maringá) está com as inscrições abertas a partir desta quarta-feira (21), com oferta de 1.030 vagas para cinco cursos de graduação: Administração Pública, Ciências Biológicas, Física, Letras Português/Inglês e Pedagogia.

As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de novembro pelo site da universidade. Será cobrada uma taxa de R$110,00, que deverá ser paga por meio de boleto bancário gerado no ato da inscrição.  A data limite para pagamento é 20 de novembro.

VESTIBULAR UEM EAD 2020

As provas do vestibular EAD 2020 da UEM serão no dia 21 de fevereiro nas seguintes cidades do Paraná:

  • Apucarana;
  • Cascavel;
  • Campo Mourão;
  • Cianorte;
  • Goioerê;
  • Ivaiporã;
  • Loanda;
  • Londrina;
  • Maringá;
  • Paranavaí;
  • Umuarama;

As provas contemplam conhecimentos gerais, língua portuguesa e literatura, redação, língua estrangeira e provas específicas. Os candidatos poderão ter acesso aos conteúdos, data, horário, local da prova e também ao número de vagas para cada curso/polo no Manual do Candidato.

A lista com o nome dos aprovados será publicada no dia 1º de abril. Para outras informações entre em contato pelo telefone e WhatsApp: (44) 3011-4450.

ISENÇÃO DA TAXA 

Podem requerer isenção da taxa do vestibular EAD 2020 da UEM os candidatos que, cumulativamente, estejam cadastrados no CadÚnico, para Programas Sociais do Governo Federal, e sejam membros de família de baixa renda, com ganhos de até meio salário mínimo por pessoa ou renda total familiar de até três salários mínimos mensais.

Interessados em solicitar o benefício devem acessar a página da Comissão Central do Vestibular, imprimir o formulário de requerimento para isenção e apresentá-lo, devidamente preenchido, até o prazo de 28 de outubro.

COTAS

De acordo com a UEM, 40% das 1.030 vagas abertas neste concurso são ofertadas pelo sistema universal. O restante são vagas sociais ou raciais, assim distribuídas: 20% são reservadas para o sistema de cotas sociais, além de mais 20% para o sistema de cotas para negros, aprovado no ano passado na UEM.

Da porcentagem destinada às cotas raciais 15% das vagas deve beneficiar candidatos pretos e pardos que atendem aos critérios de cotas sociais e os 5% restantes independentemente de questões sociais. Há ainda a reserva de 20% de vagas para docentes da rede pública de ensino, desde que em exercício, sem formação inicial em nível superior ou que não são formados na área em que atuam.

Previous ArticleNext Article