Vídeo flagra homem batendo em mulher no PR; testemunha pede ajuda para identificar agressor

Ana Cláudia Freire

agressão casal santa felicidade

Uma moradora do tradicional bairro de Santa Felicidade, em Curitiba, testemunhou a agressão de um homem contra sua companheira, na manhã deste domingo (27).

A moradora conta que ao se levantar, por volta das 8h15, ouviu os gritos de uma mulher e um homem alterado agredindo a moça, na rua que fica aos fundos de sua casa.

A testemunha, que prefere não se identificar, disse que no primeiro momento, o homem que estava visivelmente alterado, agredia verbalmente a moça e a obrigava a colocar o dedo para liberar a senha do celular. As palavras eram tão agressivas que a moradora, percebendo que o agressor não iria parar,  ligou para a PM-PR (Polícia Militar do Paraná).

Ainda enquanto conversava com o policial o homem tornou-se mais violento e começou a agredir fisicamente a moça. Sozinha em casa, a testemunha começou então a filmar agressão. O homem tenta estrangular a mulher e começa a dar socos e pontapés.

Neste momento, o marido da testemunha chega em casa e a pedido dela vai tentar ajudar a moça. Infelizmente o homem alterado entra no carro e some sem dar tempo de anotarem a placa.

A moradora conta que toda a situação levou cerca de 5 minutos e que ficou em casa esperando a Polícia Militar até às 9h40, quando precisou sair para um compromisso. Até esse horário a PM não apareceu.

Preocupada a testemunha fez um apelo nas redes sociais. “Alguém conhece esse casal? Presenciei hoje pela manhã, em Santa Felicidade, uma agressão, com socos, esganaduras, ponta pés e gritos de socorro. Chamei a polícia entes das fotos mas tudo foi muito rápido e logo saíram de minha vista. Se vc for está mulher, posso ser sua testemunha! Se vcs conhecem este cara, denunciem! — em Fredolin Wolf.“, diz o post da moradora. 

 

Reprodução/Facebook

O post já teve mais de 25 mil compartilhamentos e quase 8 mil comentários. Até agora o agressor não foi identificado.

CONFIRA O VÍDEO DA AGRESSÃO:

Em nota, a Polícia Militar do Paraná informou que a viatura da PM foi ao local as 8h49 e fechou a ocorrência 8h54. Não havia mais ninguém no local.  A PM informou ainda que foram feitas rondas, mas sem a identificação da placa, ainda não foi possível chegar ao agressor.

A defesa da vítima disse que toda a atenção agora é para protegê-la da exposição e manter sua integridade física e emocional. A vítima ainda não registrou boletim de ocorrência. Agressor e vítima são casados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal