Duas vítimas da explosão de apartamento em Curitiba permanecem em estado grave

Duas pessoas permanecem internadas na UTI, em estado grave, após a explosão de um apartamento em Curitiba. Ao todo, o ac..

Angelo Sfair - 30 de junho de 2019, 11:20

Foto: Divulgação/Instituto de Criminalística
Foto: Divulgação/Instituto de Criminalística

Duas pessoas permanecem internadas na UTI, em estado grave, após a explosão de um apartamento em Curitiba. Ao todo, o acidente deste sábado (29) deixou quatro vítimas. Uma criança de 11 anos morreu. O corpo de Mateus Henrique Lamb é velado neste domingo (30) e o enterro acontecerá nesta tarde.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, permanecem internados a irmã de Mateus, Raquel Lamb, de 23 anos, e o marido dela, Gabriel Araújo, de 30 anos.

Raquel tem queimaduras em 80% da superfície do corpo; Gabriel teve 30% do corpo atingido pela explosão seguida pelo incêndio.

A quarta vítima da explosão é Caio Santos, de 27 anos. Ele teve 35% do corpo queimado, mas desde sábado (29) permanece em estado estável em um quarto do Evangélico Mackenzie. Caio é técnico de uma empresa especializada na impermeabilização de estofados. O produto usado para este serviço é apontado pelo Corpo de Bombeiros como a provável causa da explosão.

As três vítimas que sobreviveram ao acidente seguem internadas em tratamento e observação. Segundo o hospital, não há previsão de alta.

Causas da explosão são investigadas

As informações preliminares davam conta de que a explosão havia sido causada pelo vazamento de um botijão de gás, mas a hipótese foi descartada. Segundo o Subcomandante do Corpo de Bombeiros, major Eduardo Gomes Pinheiro, a explosão aconteceu durante a impermeabilização de um sofá. O serviço era realizado por uma empresa especializada no ramo.

“A Polícia Científica foi acionada e o trabalho de perícia vai determinar o que aconteceu. As causas do acidente ainda precisam ser investigadas”, completou o tenente Thiago Vieira, que participou dos trabalhos de regate e rescaldo.

+ Leia também:

Explosão, fogo controlado e perícia

A explosão aconteceu às 9h40 deste sábado (29), em um prédio da Rua Dom Pedro I, na esquina com a Rua Marquês do Paraná, no Bairro Água Verde, em Curitiba. A força do impacto derrubou as paredes do sexto andar. Estilhaços de vidro e concreto se espalharam pela região.

Após o acidente, o apartamento ficou em chamas. O fogo foi controlado às 10h30. Segundo os bombeiros, não há risco de novas explosões.

Moradores da região e pessoas que trabalham no entorno compararam o barulho à queda de um avião. A rua foi tomada por pessoas preocupadas com a situação. O perímetro foi isolado pelas autoridades de segurança.