Volta às aulas: Curitiba anuncia retorno das aulas presenciais no segundo semestre

As aulas presenciais serão retomadas na rede municipal de ensino de Curitiba a partir do dia 19 de julho, quando inicia ..

Redação - 24 de junho de 2021, 15:28

Arquivo/Lucilia Guimarães/SMCS
Arquivo/Lucilia Guimarães/SMCS

As aulas presenciais serão retomadas na rede municipal de ensino de Curitiba a partir do dia 19 de julho, quando inicia o segundo semestre letivo. A volta às aulas acontecerá no modelo híbrido, com parte dos estudantes nas salas de aula e outra parte, em casa.

Segundo a Secretaria Municipal da Educação, o retorno é possível com o avanço da imunização contra a covid-19 de professores e trabalhadores do Ensino Básico.

De acordo com a prefeitura, o atendimento presencial será retomado em 50 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e 50 escolas com estudantes em maior vulnerabilidade social. As unidades ainda não foram anunciadas.

O quantitativo representa 25% dos 400 CMEIs e colégios municipais de Curitiba. A partir do dia 2 de agosto, todos que optarem pela volta às aulas no formato híbrido poderão retornar para as escolas.

Devido à pandemia do novo coronavírus, as famílias podem optar por dois formatos, o híbrido ou o remoto. A consulta aos pais será realizada entre 19 a 23 de julho, no site da Secretaria Municipal da Educação, como ocorreu no início deste ano, antes volta às aulas híbrida em fevereiro.

Na volta às aulas, alunos e escolas devem seguir o Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais com todos os cuidados necessários nas unidades da rede municipal de ensino. O documento foi construído a partir dos estudos e planejamento de um comitê composto por 28 membros de diversos segmentos e validado pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal de Saúde.

VOLTA ÀS AULAS EM CURITIBA: PROTOCOLO SANITÁRIO

O retorno das aulas nas escolas municipais e creches deve respeitar um protocolo sanitário desenvolvido pelos técnicos da SMS, que prevê, entre outras normas:

  • uso obrigatório de máscara
  • distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro
  • horários alternados de intervalo
  • uso de álcool gel
  • tapetes sanitizantes
  • interdição de bebedouros coletivos
  • aferição de temperatura

Na volta às aulas em modelo híbrido, a ocupação máxima será de 50% da capacidade, que varia conforme a escola. Para garantir os limites dentro das salas de aula, os estudantes serão divididos em grupos.

Os equipamentos de proteção individual e produtos de limpeza – como tapetes sanitizantes, totens de álcool gel, face shields, máscaras, álcool gel 70% – já foram adquiridos pela Secretaria da Educação e distribuídos às unidades.