Volta às aulas: Curitiba anuncia retorno das aulas presenciais no segundo semestre

Redação

volta às aulas, escolas municipais, curitiba, secretaria municipal da educação, secretaria municipal da saúde, educação, ensino básicos, escolas, cmeis, vacinação, covid, covid-19, coronavírus, pandemia

As aulas presenciais serão retomadas na rede municipal de ensino de Curitiba a partir do dia 19 de julho, quando inicia o segundo semestre letivo. A volta às aulas acontecerá no modelo híbrido, com parte dos estudantes nas salas de aula e outra parte, em casa.

Segundo a Secretaria Municipal da Educação, o retorno é possível com o avanço da imunização contra a covid-19 de professores e trabalhadores do Ensino Básico.

De acordo com a prefeitura, o atendimento presencial será retomado em 50 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e 50 escolas com estudantes em maior vulnerabilidade social. As unidades ainda não foram anunciadas.

O quantitativo representa 25% dos 400 CMEIs e colégios municipais de Curitiba. A partir do dia 2 de agosto, todos que optarem pela volta às aulas no formato híbrido poderão retornar para as escolas.

Devido à pandemia do novo coronavírus, as famílias podem optar por dois formatos, o híbrido ou o remoto. A consulta aos pais será realizada entre 19 a 23 de julho, no site da Secretaria Municipal da Educação, como ocorreu no início deste ano, antes volta às aulas híbrida em fevereiro.

Na volta às aulas, alunos e escolas devem seguir o Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais com todos os cuidados necessários nas unidades da rede municipal de ensino. O documento foi construído a partir dos estudos e planejamento de um comitê composto por 28 membros de diversos segmentos e validado pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal de Saúde.

VOLTA ÀS AULAS EM CURITIBA: PROTOCOLO SANITÁRIO

O retorno das aulas nas escolas municipais e creches deve respeitar um protocolo sanitário desenvolvido pelos técnicos da SMS, que prevê, entre outras normas:

  • uso obrigatório de máscara
  • distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro
  • horários alternados de intervalo
  • uso de álcool gel
  • tapetes sanitizantes
  • interdição de bebedouros coletivos
  • aferição de temperatura

Na volta às aulas em modelo híbrido, a ocupação máxima será de 50% da capacidade, que varia conforme a escola. Para garantir os limites dentro das salas de aula, os estudantes serão divididos em grupos.

Os equipamentos de proteção individual e produtos de limpeza – como tapetes sanitizantes, totens de álcool gel, face shields, máscaras, álcool gel 70% – já foram adquiridos pela Secretaria da Educação e distribuídos às unidades.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="771828" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]