Coluna Social
Compartilhar

Escritor curitibano é publicado em coletânea nacional

O escritor curitibano Adegmar da Silva Candiero, assessor Municipal de Promoção da Igualdade Racial, foi publicado na 40..

Caderno Gente - 25 de dezembro de 2017, 14:24

O escritor curitibano Adegmar da Silva Candiero, assessor Municipal de Promoção da Igualdade Racial, foi publicado na 40ª edição da coletânea Cadernos Negros. Organizado pelo coletivo Quilombhoje, um dos mais antigos coletivos de escritores do Brasil, o Cadernos Negros celebrou seu 40º aniversário na Academia Paulista de Letras, no último sábado (17/12). O evento reuniu 42 escritores e escritoras de todo o Brasil.

Candiero ressalta que o campo da literatura historicamente exclui intelectuais e escritores afrodescendentes. Desmistificar esta invisibilidade tem sido um dos seus principais objetivos. "O Sarau Afrocuritibano, realizado mensalmente na Casa Hoffmann, tem contribuído significativamente para dar visibilidade à produção literária afrocuritibana", lembra. No contexto afrocuritibano, Candiero ressalta os nomes de Laura Santos, a pérola negra da poesia, e Emiliano Perneta.

Sobre os textos publicados, os organizadores Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa comentam que "é extremamente gratificante poder dar visibilidade a textos que trazem personagens negros ou temas em que a cultura afro é protagonista, pois isto pode mudar a maneira como o imaginário social tende a conceber tais personagens", diz Esmeralda.

A literatura negra brasileira vem revelando cada vez mais talentos, reforça Candiero. “O protagonismo dos escritores negros e negras vem conquistando espaço na sociedade.”

Candiero, além de assessor municipal de promoção da igualdade racial, é conselheiro de políticas culturais do Ministério da Cultura, membro do Centro Paranaense de Letras e tem textos publicados pela Editora Humaita, em coletâneas da Feira do Poeta, da Associação Literária Lapeana e na Cartografia Poética do Simpósio de Literatura Negra Íbero-americana, publicado em 2017, pela UFPR.  Lançou recentemente, em co-autoria com Melissa S.  Reinehr, o livro Oralidades Afroparanaenses: fragmentos da presença negra na história do Paraná.

A coletânea já projetou escritores como Conceição Evaristo, um dos principais destaques da Festa Literária Internacional de Paraty de 2017 e Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais.