Coluna Social
Compartilhar

Mesa redonda

Palestra e debate repensam a vanguarda brasileira dos anos 1960 e 1970 na Ricardo Camargo Galeria/SP.Encontro aco..

Ruy Barrozo - 22 de fevereiro de 2017, 10:56

Palestra e debate repensam a vanguarda brasileira dos anos 1960 e 1970 na Ricardo Camargo Galeria/SP.

Encontro acontece hoje e marca o encerramento da mostra Pop, Nova Figuração e Após.

Qual a influência do pop e da nova figuração na arte contemporânea?

Qual o valor do legado de artistas como Wesley Duke Lee, Maurício Nogueira Lima e Antonio Dias?

De que modo a ruptura causada pela estética surgida nos anos 1960 modificou a história da arte brasileira?

Essas são apenas algumas das perguntas que pautarão a palestra e o debate que encerram a mostra Pop, Nova Figuração e Após, na Ricardo Camargo Galeria.

Para repensar as estéticas que deram um novo caminho para a arte brasileira e, hoje, ganham o mundo, o evento contará com a presença do artista Claudio Tozzi; do curador do Instituto Tomie Ohtake, Paulo Miyada; do crítico de arte e dramaturgo Rafael Vogt Maia Rosa e do artista e professor da FAU USP, Carlos Zibel, que irá mediar o debate.

O evento acontece nesta terça, a partir das 19h30.

Para participar, basta enviar seu nome completo para o e-mail galeria@rcamargo.com.br.

Espaço sujeito à lotação.

Antonio_Henrique_Amaral_Diálogo_impossivel_1967_óleo_tela,_90_x_119_cm170213_150023

 ruy.barrozo