Coluna Social
Compartilhar

RB Economia

Uma empresa que fabrica o ideal.Gaúcha Eu Amo Papelão inova em métodos, técnica e empreendedorismo e vence cena i..

Ruy Barrozo - 24 de julho de 2016, 22:59

Uma empresa que fabrica o ideal.

imagem_release_691663

Gaúcha Eu Amo Papelão inova em métodos, técnica e empreendedorismo e vence cena infértil no Brasil.

Devido ao atual cenário econômico brasileiro, mais de 5500 empresas declararam falência em 2015.

Não somente, economistas preveem que 27% das empresas jovens e de marcas não consolidadas, fecharão no primeiro ano de vida.

A crise encontra-se em um estado tão crítico, que até as gigantes como a Mabe e Kodak também admitiram quebra no ano passado.

Porém, contrariando as expectativas, algumas pequenas novas empresas prosperaram e labutam no presente solo infértil do Brasil.

imagem_release_691664

É o caso, por exemplo, da Eu Amo Papelão.

Fundada em 2013 pelo casal Thiago Costa e Simone Menda, a empresa gaúcha surpreende não só pela ousadia de se opor à crise, como ao reinventar e se inserir em um mercado que, se não pequeno, está sendo criado pelos mesmos: o de móveis e brinquedos de papelão.

Desde cadeiras e mesas, a toda sorte de brinquedos imagináveis, os empreendedores vencem a cada dia uma correnteza cultural ao apostarem na qualidade, simplicidade e mais ainda, no prazer do outro pela inventividade.

Quem tem filhos sabe que a felicidade dos pequenos é o objetivo principal a ser atingido, e os pais fazem de tudo por eles, desde passeios no shopping a viagens cuidadosamente planejadas.

Porém, nem sempre a rotina atribulada dos adultos contribui para a incessante tarefa de agradar as crianças, que embora pequenas, já são exigentes.

É nesse âmbito que os gaúchos da Eu Amo Papelão inovam com seus cativantes brinquedos desmontáveis.

Ao unirem qualidade e simplicidade, a Eu Amo Papelão resgata a ludicidade de épocas passadas, remete aos tempos de brincadeiras mais sinceras, ao proporem lazer em família.

E os pais são recompensados pelo trabalho árduo de cada dia, quando podem sentar e construir,com os filhos, brinquedos e boas histórias.

“Nossos brinquedos permitem que as crianças soltem a imaginação e criem as mais divertidas e fantásticas histórias, fazendo desse um momento lúdico muito especial”, diz Simone Menda, sócia-proprietária da empresa.

E com a ajuda dos pais, as crianças tem a possibilidade de aprender, desenvolver a criatividade e até mesmo descobrir sua própria personalidade, através da possibilidade de personalização do jeito que preferirem.

"Hoje em dia o mais importante não é a quantidade de tempo que temos com os nossos filhos, e sim, a qualidade desse tempo. O que eles querem é aproveitar os momentos com os pais, da forma mais divertida e carinhosa possível”, finaliza a sócia da empresa.

Com ambição de se expandir, a Eu Amo Papelão anteviu no Brasil uma nova febre que percorre os países desenvolvidos: a classe aliada à sustentabilidade. Enquanto muitas empresas ainda engatinham nesse quesito, a gaúcha dá aula. O Brasil, não à toa classificado como “O país dos empreendedores”, vê despontar figuras como a Eu Amo Papelão, que pouco a pouco galga os degraus para se tornar referência.

Com o slogan “Brincar é o melhor brinquedo”, a empresa faz pais e filhos trabalharem juntos e criarem ainda mais memórias.

Dizem que uma boa marca deve atrelar um ideal ao seu nome. O que dizer de uma empresa que fabrica o ideal, que no fundo, é seu nome?

Serviço:

Eu Amo Papelão

Simone Menda - sócia proprietária

51 - 3338-3191

simone@euamopapelao.com.br

www.euamopapelao.com.brruy.barrozo