Coluna Social
Compartilhar

RB| Edição

Martin Parr fotografa capas e editorial para a Vogue Brasil de janeiro.Helô Pinheiro, a Garota de Ipanema, posa p..

Ruy Barrozo - 05 de janeiro de 2019, 23:53

Martin Parr fotografa capas e editorial para a Vogue Brasil de janeiro.

Helô Pinheiro, a Garota de Ipanema, posa para o fotógrafo em editorial exclusivo.

A primeira Vogue Brasil de 2019 traz o olhar documental do britânico Martin Parr para clicar as duas capas e editorial estrelado pela modelo holandesa Luna Bijl, recordista de capas da Vogue pelo mundo.

Parr ainda conta sobre sua relação com a moda e seu trabalho em entrevista exclusiva a Vogue.

Dentre as poucas exigências do fotógrafo inglês em sua vinda ao Brasil para fazer as fotos da edição de janeiro, foi ter Helô Pinheiro, a eterna "Garota de Ipanema", no casting.

"Ele disse que a maior emoção do dia foi estar ao meu lado", conta Helô, que deu até cambalhotas na piscina do Belmond Copacabana Palace para as lentes de Parr.

Objeto de seu principal interesse fotográfico, foi em Copacabana que ele escolheu os personagens reais que figuram ao lado de Luna Bijl o editorial Princesa do Mar.

"Não quero insultar ninguém, mas assumo que, tirando a Kate Moss, não sei o nome de nenhuma modelo, nem quem são", declara Parr, que é avesso ao mundo fashion – apesar de ser extremamente disputado por ele – e gosta de retratar a vida como ela é, sem Photoshop e cenários montados.

"Meus tipos favoritos são as pessoas comuns. Quando você acorda e vê gente na rua se exercitando, correndo, levando a vida, é isso que atrai meu olhar", diz.

No Brasil, o fotógrafo fez questão de escolher ambulantes, transeuntes, carregadores de malas e frequentadores das praias de Copacabana e do Arpoador para estrelarem o editorial da revista.

"Os brasileiros são muito fotogênicos. Tudo no seu país é interessante: a atmosfera, o caos do Rio e até mesmo a chuva", diz.

"Quero ilustrar que a vulnerabilidade que o cômico proporciona é muito semelhante às ambiguidades da vida real", finaliza Parr.

A Vogue Brasil de janeiro chega às bancas nesta sexta-feira.

Paulo Gustavo e Mônica Martelli posam para a Vogue de janeiro incorporando Drag Queens

Amigos inseparáveis à frente e por trás das câmeras, Mônica Martelli e Paulo Gustavo fazem da vida real puro riso e posam para a Vogue Brasil de janeiro, incorporando drag queens dos anos 60, clicados por Fabio Bartelt.

Reis do humor escrachado, em entrevista exclusiva à revista, os atores brincam e falam de tudo um pouco: o novo filme, Minha Vida em Marte, que está para estrear nos cinemas; os planos de estrearem juntos numa série de TV; e a cumplicidade da dupla, que se conheceu quando Paulo foi tietar Mônica antes de se lançar no teatro, em 2005, com Minha Mãe É uma Peça.

Mônica Martelli e Paulo Gustavo são confessadamente iguaizinhos à dupla de amigos que conquistou o Brasil.

"A gente é totalmente igual a eles! A Mônica separa, sou o primeiro a ligar para ela, a detonar o ex-marido, o ex-namorado, para botar ela para cima. Viajamos juntos, dormimos juntos na mesma cama, dividimos tudo", confessa Paulo Gustavo.

"Na hora de escrever o roteiro, fomos nossa própria referência e nos identificamos completamente com os papéis", completa o amigo.

E Mônica confirma, "Sabe aquela amizade que você nem dá mais oi nem tchau quando fala ao telefone? A gente tem um vínculo que é mais que familiar. Ele é do tipo de amigo que, quando me dá esporro, sei que é porque ele quer o melhor para mim".

Com a agenda atribulada, o casal de amigos já está concebendo a série Aníbal e Fernanda, sobre as aventuras e desventuras dos dois amigos nos EUA, prevista para 2020.

"Eles vão ficar de saco cheio da produto­ra deles e vão começar a abrir outros caminhos", adianta à dupla.

"Serão várias roubadas de trabalho, principalmente morando fora. E, claro, os perrengues amorosos", finalizam.