Coluna Social
Compartilhar

RB| Escalando o Futuro: estudante da UFPR conquista prêmio nacional com projeto sobre acessibilidade e inclusão

História em quadrinhos sobre deficiente visual foi escolhida como campeã pelo Mcdonalds e Aberje; atualmente, multinacio..

Ruy Barrozo - 05 de dezembro de 2020, 23:53

História em quadrinhos sobre deficiente visual foi escolhida como campeã pelo Mcdonalds e Aberje; atualmente, multinacional conta com cerca de 1,5 mil PcD em seu quadro de funcionários.

O Mcdonalds e a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial - Aberje anunciaram os vencedores da 2ª edição do Escalando o Futuro, iniciativa das duas entidades que tem o objetivo de encontrar e desenvolver jovens talentos em contar boas histórias, proporcionando oportunidades de crescimento pessoal e profissional.

Entre os ganhadores está Cecília Nunes de Sá, 21 anos, estudante de Relações Públicas da Universidade Federal do Paraná - UFPR e moradora de São José dos Pinhais.

show time da final do Escalando o Futuro 2020 pode ser assistido no canal da Aberje no Youtube.

O projeto apresentado pela universitária foi uma história em quadrinhos sobre o McFlurry, uma das mais tradicionais sobremesas do Méqui, e trazia dois personagens e um cenário: uma mulher com deficiência visual, seu cão guia e uma sala branca.

Pensando na acessibilidade e na inclusão, Cecília decidiu narrar à história de uma maneira diferente.

Na banca, convidou jurados e participantes a fecharem os olhos e imaginarem, apenas por meio da audiodescrição, cada elemento que compunha o enredo.

Cecília conta o porquê de ter decidido apresentar o projeto dessa forma.

“O quadrinho tem um ar de mistério, que dá mais asas à imaginação, já que é preciso fantasiar o que aconteceu entre um quadro e outro. Na minha apresentação eu tinha cenário e personagens, e fiz as onomatopéias sozinha. Com isso, provei que dá para contar histórias sem, necessariamente, visualizá-las e mostrar que não é difícil ser acessível”, explica.

Acessibilidade e integração não são temas novos para Cecília, que também os explora em seu Trabalho de Conclusão de Curso - TCC.

No ambiente acadêmico, ela analisa a comunicação pública digital das universidades federais para os públicos de pessoas com deficiência sensorial.

Daí veio à inspiração de explorar o assunto para suas idéias no Escalando o Futuro.

“Eu sabia que queria trazer acessibilidade de uma forma diferente, brincando com os sentidos e a imaginação das pessoas. Então, juntar esse elemento à história me faz acreditar que trará mais visibilidade ao tema. Comecei a listar as possibilidades de como fazer isso e surgiu a idéia da Sala Mágica”, conta Cecília.

O VP de Comunicação da Arcos Dorados, David Grinberg, afirma que o projeto da estudante de RP tem muito a ver com os pilares de inclusão social estabelecidos pela empresa.

“É contínua nossa dedicação para fazer do Méqui um ambiente cada vez mais diverso, acessível e inclusivo para funcionários e clientes. Tanto que em nosso quadro de funcionários temos cerca de 1,5 mil PcD, que atuam em variadas funções em todas as regiões do Brasil. Então, é muito válido integrar essa pauta em todos os nossos canais”, ressalta.