Coluna Social
Compartilhar

RB| Justiça

Interrogatório de Fernanda Richa revela superficialismo dos procuradores.O Tribunal de Justiça do Paraná disponib..

Ruy Barrozo - 26 de setembro de 2018, 02:40

Interrogatório de Fernanda Richa revela superficialismo dos procuradores.

O Tribunal de Justiça do Paraná disponibilizou na segunda-feira (24) o depoimento da ex-secretária de Desenvolvimento Social Fernanda Richa, esposa do ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa, aos procuradores do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado - Gaeco,

Ainda sob o impacto da prisão, revogada pelo ministro do STF Gilmar Mendes, por vicio de fundamentação na decisão e violação da presunção de inocência, Fernanda Richa demonstra serenidade e tranquilidade.

O que me chamou a atenção, como jornalista, foi o superficialismo e simplismo das perguntas dos procuradores, que muitas vezes basearam seus questionamentos em matérias de jornais.

“Ah, aquela matéria lá, sobre o assunto tal”.

Qualquer repórter investigativo novato teria feito perguntas com mais profundidade.

Dá até vergonha alheia.

A tal ponto, que Fernanda Richa teve que didaticamente explicar aos procuradores que o dinheiro que tem é herança do pai banqueiro e que a renda das empresas que tem é que permite manter o padrão de vida da família.

“O Beto é politico, a minha vida particular e dos meus filhos tem que caminhar, eu tenho que viver”, disse.

Assim como explicou, pacientemente, que tem procurado fazer o que o pai fez, organizando seu patrimônio para assegurar um futuro confortável para seus filhos.

“Nós trabalhamos muito, vivemos uma vida muita atribulada e qualquer hora e qualquer momento algo pode acontecer. Meu pai morreu num acidente aéreo junto com meu tio e três primos. Nós perdemos as estribeiras da vida. Graças a Deus, meu pai já tinha a organização dos bens dele e o espolio não demorou mais que 15 dias. Isso nos deu uma tranquilidade e uma garantia. E eu venho tratando de fazer a mesma coisa para deixar meus filhos em uma situação tranquila e serena”, disse.

Ela também revela que o contador Dirceu Pupo é o responsável pela administração dos bens da família.

Ele presta serviços à família há mais de 40 anos e tinha total autonomia para comprar e vender imóveis para as empresas da família.

“A minha relação com o Dirceu é quase de pai e filha. Ele cuida de mim e dos meus filhos até hoje. Cuida da nossa empresa”.