Coluna Social
Compartilhar

RB Literatura

Um dos personagens mais fascinantes do romance inglês está de volta.Neste mês, a mais famosa obra de Mary Shelley..

Ruy Barrozo - 17 de agosto de 2017, 11:30

Um dos personagens mais fascinantes do romance inglês está de volta.

Neste mês, a mais famosa obra de Mary Shelley, Frankenstein, é relançada pelo selo Via Leitura com cuidadosa tradução de Alexandre Barbosa de Souza.

imagem_release_1036812

Frankenstein, de Mary Shelley, é reeditado pelo selo Via Leitura, da Edipro.

O livro, publicado pela primeira vez em 1818, mistura elementos de terror e ficção científica e, rapidamente, tornou-se um grande clássico da literatura gótica.

Desde então, a obra é considerada uma das maiores e mais fascinantes histórias de horror de todos os tempos.

Em uma mansão da Suíça, Mary e Percy Shelley, o poeta Lord Byron e o escritor John Polidori ficaram presos por conta de grandes tempestades e resolveram cada um fazer um conto de terror, e essa foi a origem de um dos monstros mais famosos do mundo.

Segundo a autora, após muita observação das conversas entre Lord Byron e Percy Shelley (um grande poeta, além de marido da autora) sobre doutrinas filosóficas e ciências, como o darwinismo, a autora sentiu-se estimulada a escrever uma obra que trouxesse elementos fantásticos e sombrios associados à ciência.

O resultado foi uma produção de tirar o fôlego do mais ávido leitor.

O livro, de Mary Shelley, quebrou paradigmas e lançou vários aspectos importantes para a literatura de ficção.

Victor Frankenstein é um cientista que se empenha em um experimento que tem o intuito de retomar a vida de um ser inanimado.

Isso resulta na concepção de uma criatura sobre-humana e monstruosa que passa a lhe perseguir, tornando-se um arquétipo de seu próprio criador.

Este aspecto do enredo é responsável pela força desta história. Entre várias peculiaridades geniais, também se destaca a abordagem das dualidades humano/inumano e natural/artificial.

Sobre a autora 

Mary Shelley (1797-1851) foi incentivada desde pequena pelo pai a ser escritora, tendo produzido diversos trabalhos, porém infelizmente poucos manuscritos sobreviveram com o tempo. Escritora de grande expressividade na literatura inglesa publicou contos, séries de dramaturgia e ensaios, mas sua obra mais famosa foi esta, Frankenstein (de 1818), que lhe rendeu diversas adaptações e traduções.

Esposa do poeta romântico Percy B. Shelley, Mary Shelley também se envolvia bastante com o trabalho do marido.

Passou boa parte de sua vida dedicada a seu filho e a sua carreira.

Morreu aos 53 anos de idade.ruy.barrozo