Coluna Social
Compartilhar

RB Literatura

Poesias para homenagear o Mato Grosso do Sul.Raquel Naveira comemora 30 anos de carreira com antologia poética.A ..

Ruy Barrozo - 10 de julho de 2016, 09:58

Poesias para homenagear o Mato Grosso do Sul.

Raquel Naveira comemora 30 anos de carreira com antologia poética.

capa -  do Jardim Fechado

A poeta Raquel Naveira, aos 58 anos, comemora o lançamento da coleção dos melhores poemas de seus 30 anos de carreira, intitulada “Jardim Fechado – Uma antologia poética”.

Dividido em 15 capítulos, a obra mostra um Brasil que vai além do eixo Rio - São Paulo, ela fala do Mato Grosso do Sul com versos consistentes.

Naveira conta que o livro reúne vinte poemas significativos, selecionados de cada um dos seus quinze livros de poemas publicados de 1989 até hoje.

“Essa antologia tem um clamor de voz da terra e da alma sul-mato-grossenses. Uma alma da fronteira que foi derramada em versos”.

Jardim Fechado é o nome de um poema que encabeça um conjunto de poemas que haviam permanecido inéditos até a publicação desse livro.

Faz referência à bíblica passagem do “Cânticos dos Cânticos”, falando de um jardim que representa a visão do paraíso, com símbolos eróticos sombras verdes e frutos saborosos – relata.

Sobre os 30 anos de carreira, a poetisa relata que terem sido transformados em um livro é algo único, maravilhoso e indescritível.

Ela relata ter percorrido um longo caminho até chegar nesse momento e que o seguiu sempre olhando em frente.

A poeta explica também que não vê o material como um ponto final no trabalho.

“Eu quero continuar publicando mais e mais poesias”, reforça.

A obra é editada pela Vidráguas e tem o apoio da Secretária de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação - SECTEI.

O livro em cada capítulo tem uma pequena introdução, informando ainda sobre a quais prêmios à obra foi indicada.

Segundo Carlos Nejar, famoso escritor que escreveu o prefácio, a poesia de Naveira é de centelhas que se somam aos fatos, com imagens que rodam no meio de relâmpagos.

Para Nejar, a obra traça um grande perfil da autora e de sua trajetória de 30 anos de criação, missivismo, viagens e dedicação ao magistério e à literatura.ruy.barrozo