Coluna Social
Compartilhar

RB Literatura

Livro revela otimismo como propulsor de histórias e encantamentos.Voltaire em Cândido ou O otimismo narra mudança..

Ruy Barrozo - 05 de fevereiro de 2017, 20:35

Livro revela otimismo como propulsor de histórias e encantamentos.

Voltaire em Cândido ou O otimismo narra mudanças bruscas na vida de um homem que não perde as esperanças nos ensinamentos que recebeu.

imagem_release_856663

A mais célebre obra de Voltaire, Cândido ou O otimismo, chega às livrarias neste mês pela Edipro, a editora dos clássicos.

Trata-se de uma ficção, publicada primeiramente em 1759 e o autor recorre às tragédias da época que viveu, como o terremoto de Lisboa de 1755 e a Guerra dos Sete Anos, entre 1756 a 1763.

A obra contempla uma crítica otimista à visão do filósofo alemão Gottfried Leibniz, expressada por meio do personagem Pangloss, o mestre do jovem protagonista Cândido.

O mentor prega ensinamentos baseados em viver no melhor dos mundos possíveis, isso até que o discípulo é expulso do paraíso, o castelo de seu senhor.

Candido acaba em uma sucessão de problemas: é afastado da amada Cunegundes, torturado pelos bugres, sofre um naufrágio e um terremoto, perde seu mestre enforcado, é roubado e enganado por duas vezes consecutivas.

Após encarar as piores mazelas da humanidade em uma jornada por três continentes, Candido começa a ver o otimismo não mais como seu melhor aliado, desconfia de tudo que aprendeu e percebe que talvez não exista o ‘melhor dos mundos’.

O livro é um romance pitoresco satirizando o século 17, critica com humor os privilégios da burguesia, a intolerância religiosa e os acontecimentos da Inquisição.

A fé de Cândido nas máximas de seu mestre resistirá a essa sucessão de horrores?

Recheada de humor ácido, esta é uma das obras basilares da literatura ocidental e apresenta uma reflexão profunda sobre a natureza do homem.ruy.barrozo