A melhor jogada de Neymar

Vinicius Cordeiro

neymar, nike, patrocínio

Neymar foi muito criticado, inclusive por este que vos escreve, em diversas ocasiões. O cai-cai, a demora para soltar a bola, a postura de celebridade. Apesar de tudo isso, não há dúvidas que o camisa 10 do PSG é o melhor jogador brasileiro da década.

Ele já conquistou Libertadores, Liga dos Campeões e Jogos Olímpicos. Mas foi num duelo contra o Olympique de Marselha que Neymar fez sua principal jogada. Não aceitar o racismo de Álvaro González é tão digno de palmas quanto o gol mais bonito que já fez – fico na dúvida se é aquele contra o Villareal, enquanto ainda defendia o Barcelona, ou no épico Santos x Flamengo de 2011, que o fez ganhar o Prêmio Puskas.

A cobrança principal de Neymar faz todo sentido e precisava ser feita às autoridades. “Pegar minha agressão é mole… agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de macaco”, disparou o craque brasileiro sobre o uso do VAR.

Que questionamento! Que golaço!

A FIFA, a UEFA e todas as ligas nacionais fazem campanha contra o racismo anualmente. Agora é hora das entidades demonstrarem que não há mais espaço para isso. Não nos esqueçamos: a França é um país onde os racistas são flagrados frequentemente, bem como Espanha e Itália. Já passou da hora das autoridades aplicarem punições.

Não aceitar qualquer ato de racismo é o mínimo, mas para um atleta com o histórico de Neymar, que costuma se calar sobre assuntos fora da quatro linhas, é louvável. Poucos têm a clareza e a coragem para se posicionar, ainda mais no futebol.

Por isso é preciso aplaudir tanto o piloto Lewis Hamilton, que inclusive é amigo do brasileiro. O inglês, principal nome do automobilismo hoje, levanta bandeiras necessárias e é um símbolo do ativismo.

Essas personalidades, com todo o alcance que possuem, são essenciais para que o esporte e a sociedade evoluam.

Previous ArticleNext Article